Eleições em 2020

Pedidos de cassação do prefeito e vice de Arapoema são negados pela Justiça Eleitoral

Candidata derrotada alegava compra de votos com cestas básicas e pneus.

Por Redação 616
Comentários (0)

21/07/2021 16h17 - Atualizado há 1 semana
Paulo Pedreira e Jurandi Fidélis obtiveram 60,95% dos votos válidos

O juiz da 31ª Zona Eleitoral julgou improcedentes duas ações ajuizadas pela ex-prefeita de Arapoema, Professora Lu, contra o atual prefeito Paulo Antônio Pedreira, referentes às eleições municipais ocorridas em novembro de 2020.

A candidata derrotada pedia a cassação dos mandatos do prefeito e do seu vice, Jurandi Fidelis da Silva, alegando compra de votos com distribuição de cestas básicas e pneus de carro. No entanto, o juiz rejeitou os pedidos devido à fragilidade das supostas provas apresentadas.

O advogado Leandro Manzano, que atuou na defesa do prefeito, disse que eleitores teriam sido cooptados pelos adversários do atual prefeito para que forjassem supostas compras de votos. "Ficou comprovada a prática corriqueira em todas as eleições em que o candidato derrotado procede à cooptação de eleitores forjando supostos atos ilícitos praticados pelos candidatos vencedores do pleito. A justiça está vigilante e atenta a esse tipo de conduta”, afirmou.

Paulo Pedreira e Jurandi Fidélis foram eleitos com 60,95% dos votos válidos, um total de 2.229 votos. Lucineide Parizi Freitas, a professora Lú, que disputava reeleição, ficou em segundo lugar, com 35,71%.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2021 AF Notícias. Todos os direitos reservados.