Felicidade

Seis homens voltam para casa após tratamento gratuito contra drogas em Araguaína

Em oito anos, 421 acolhidos receberam atendimento no centro.

Por Redação 1.156
Comentários (0)

13/10/2021 15h35 - Atualizado há 1 semana
Durante seis meses, os acolhidos contam com apoio psicossocial, terapia ocupacional e unidade de psiquiatria interna

Mais uma turma de acolhidos do Centro Municipal de Tratamento para Dependentes Químicos de Araguaína recebeu os certificados de conclusão e puderam retornar a suas famílias.

A solenidade de entrega foi realizada no último dia 8, na sede da unidade de acolhimento, e contou com a presença do prefeito Wagner Rodrigues, equipes técnicas do centro e familiares dos seis internos.

Em oito anos, 421 acolhidos receberam atendimento no centro. “Quero agradecer a Deus por todo o trabalho aqui, estou vivo graças a Deus, pois o lugar de recuperação é aqui, só posso é agradecer a todos”, afirmou bastante emocionado o formando Jardson Melo da Silva.

A mesma emoção foi sentida por sua tia Zueti Gonçalves, que acompanhou o sobrinho durante a recuperação na unidade de acolhimento. “É uma satisfação enorme ter ele de volta. Sabemos que não encerrou por aqui, continua a recuperação, mas sou grata por ele ter aceitado a permanência no tratamento inicial. Aqui as pessoas são bem cuidadas e a família tem que dá apoio diário”, afirmou.

Além do Jardson, também formaram na segunda turma deste ano Agnaldo de Oliveira, Wanderley Pereira da Conceição, Leocídio Soares da Silva, Onércio Dias Rosa e Valmôr Alves Lima.

Novas perspectivas

De acordo com o coordenador da unidade, Wagner Enoque, a ação é fruto do trabalho que permite devolver à sociedade pessoas que não tinham nenhuma perspectiva de vida social. “Aqui não mudamos a vida deles, o que fazemos é um tratamento de recuperação para oportunizar melhores condições de vida”, afirmou.

Na solenidade, o prefeito Wagner Rodrigues disse que o apoio para esses serviços em Araguaína serão ampliados e que o poder público gera e oferta essa oportunidade para as famílias. “Essa reinserção é um novo tempo para eles, temos a convicção de que cada um terá nova oportunidade na vida”, frisou.

24 horas de cuidado

A coordenadora do CAPS-AD 3 (Centro de Atenção Psicossocial), Idelita Carvalho, informou que o procedimento para chegar até a casa é o acolhimento, onde é feita uma triagem e se constata a demanda.

“São 14 dias com 24 horas de cuidados com os acolhidos, depois terão que escolher se querem continuar, pois é voluntário. Havendo interesse, são encaminhados para tratamento que dura seis meses”, disse.

História

O Centro Municipal de Tratamento para Dependentes Químicos (Unidade de Acolhimento Adulto) foi fundado em 3 de fevereiro de 2014 (antes se chamava Comunidade Terapêutica Vida Nova) e tem a missão de recuperar usuários de drogas.

O espaço construído pela prefeitura está localizado na área do antigo viveiro municipal, a quatro quilômetros da cidade, próximo ao Parque das Águas. No local, os internos contam com uma estrutura para atividades domésticas (laborterapias), cultivando hortas, cuidando de pesqueiro e fazendo cursos profissionalizantes.

A casa de recuperação tem capacidade para 30 pessoas e a internação voluntária é um dos requisitos para fazer parte da comunidade. A casa é a única do Tocantins que possui um agente redutor de danos, profissional que trabalha com a conscientização da população, na tentativa de reduzir os riscos e danos causados pelas drogas.

Prefeito Wagner Rodrigues (com o microfone) no Centro Municipal de Tratamento para Dependentes Químicos

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2021 AF Notícias. Todos os direitos reservados.