Combate à covid-19

Suplente de Eduardo Gomes doa 10 respiradores para Hospital de Campanha de Araguaína

A unidade recebe pacientes em estado de leve a moderado da doença.

Por Redação 796
Comentários (0)

28/05/2020 11h49 - Atualizado há 1 mês
Respiradores foram doados pelo empresário paulista Ogari Pacheco

O Hospital Municipal de Campanha de Araguaína recebeu nesta segunda-feira (25), quatro dos dez respiradores destinados pelo suplente do senador Eduardo Gomes (MDB) para reforçar o atendimento a pacientes da covid-19. Os aparelhos já foram instalados em estão em funcionamento. 

Os respiradores são doação privada do empresário paulista e suplente de senador Ogari Pacheco.

“Nosso trabalho tem sido dedicado a diminuir os efeitos que a pandemia tem, não só diretamente na saúde, mas também no amparo social às pessoas que estão sem condições de trabalhar”, afirmou o senador Eduardo Gomes.

São aparelhos do tipo Respirador de Transporte, ventilador/reanimador pulmonar que realiza o controle de fluxos e pressões no circuito respiratório do paciente para prover as modalidades de ventilação adequadas para sua condição.

Embora na última semana Araguaína tenha registrado queda de 25% no índice de internações pela covid-19, o prefeito Ronaldo Dimas mantém a meta de ampliar a capacidade de atendimento no hospital de campanha, que é referência para outros municípios da região.

“A unidade conta, nessa fase inicial, com 20 leitos, entrando gradativamente em operação para aprimoramento da equipe, até chegarmos a 40 leitos, disponíveis para o Tocantins e principalmente para os araguainenses”, comentou Dimas.

Atendimento

O Hospital de Campanha, o primeiro do Tocantins, recebe pacientes em estado de leve a moderado da doença, transferidos da Unidade de Pronto-Atendimento (UPA 24h). A unidade dispõe agora de seis respiradores para a estabilização em caso de evolução da doença para o estado grave, possibilitando ser transferido para outra unidade.

Com uma média de 100 profissionais em atuação, entre eles médicos, enfermeiros, técnicos em enfermagem, farmacêuticos, bioquímicos, entre outros, o local dispõe também dos serviços de alimentação dos pacientes e colaboradores, de limpeza, lavanderia, segurança, laboratório e exames de eletrocardiograma, Raio-x e ultrassom.

Investimento

A Prefeitura investiu inicialmente no HMC, entre reforma, modificação e adaptação do prédio, o valor aproximado de R$ 950 mil para implantação de 20 leitos. Para manter a unidade funcionando, a previsão é de serem gastos uma média de R$ 750 mil por mês.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2020 AF Notícias. Todos os direitos reservados.