Pium

Vereador do Tocantins é acusado de sequestrar o próprio filho de apenas 7 anos

A mãe da criança afirmou que essa é a 2ª vez que o vereador desaparece com o menino.

Por Nielcem Fernandes 2.732
Comentários (0)

12/04/2019 17h46 - Atualizado há 1 semana
As buscas pela criança foram feitas em diversos locais mas ela não foi localizada

Membros do Conselho Tutelar de São José do Xingu, no Estado do Mato Grosso, estiveram no município de Pium (TO), região central do Estado, nesta sexta-feira (12), à procura do vereador Neném do Osvaldinho (PRTB), que é acusado por sua ex-esposa de ter sequestrado o próprio filho de 7 anos. Os conselheiros estavam acompanhados de advogados, oficial de justiça e polícia.

A mãe da criança confirmou ao AF Notícias o suposto sequestro e também estava junto com a equipe em Pium. Elisângela Pereira Nunes afirmou que essa é a segunda vez que o vereador desaparece com o menino.

Segundo a ex-esposa, ela não vê o filho há quatro meses. “É a segunda vez que ele faz isso. A primeira foi em 2014 e ele disse que seu eu tentasse ficar com a criança ele iria sair do país. No dia 9 de dezembro do ano passado ele foi à minha casa dizendo que ia levar o menino para almoçar e trouxe para o Tocantins. Já faz quatro meses que não vejo meu filho”, declarou.

 A mãe da criança acredita que o vereador foi avisado sobre a operação de busca e se escondeu para não entregar o filho. “Nós viemos hoje para pegar o meu filho, mas acredito que alguém tenha avisado e ele fugiu, não está na cidade. O pessoal ligou pra ele e agora nem atende mais o celular. Quase não consegui falar com meu filho durante esse tempo. Ele vivia ameaçando que iria tomar a criança. Tentei falar com ele para trazer o menino de volta, mas ele já até matriculou meu filho numa escola daqui”, disse.

A Polícia Civil, que acompanha as buscas pela criança, disse ao AF Notícias que o pai da criança estava em Palmas, mas o menino estaria na cidade e teria sido localizado.

Já a conselheira tutelar de São José do Xingu, Maria de Jesus, que acompanha a mãe do menino, informou à reportagem que as buscas pela criança foram feitas na companhia de um oficial de justiça, porém o garoto não foi encontrado.

“Aparentemente parece que ele foi escondido. Parece que o pai soube pouco antes da gente chegar. Procuramos em todos os lugares possíveis que nos foram informados. Fomos primeiro na escola e o oficial de justiça aqui do Tocantins entrou e disse que ela não tinha ido à escola. Depois tivemos a informação de o garoto teria ido sim e um amigo do pai o teria buscado. Estamos voltando para o Mato Grosso sem ter êxito”, declarou.

A conselheira explicou que o oficial de justiça tem até cinco dias para localizar a criança e devolver à mãe. Caso contrário, os advogados da ex-esposa do vereador podem pedir a prisão do parlamentar.

Tentamos entrar em contato com o vereador, mas o telefone estava desligado ou fora de área.

 

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2019 AF Notícias. Todos os direitos reservados.