6 trechos

Após sancionar lei, Wanderlei se reúne com ministro para agilizar federalização de rodovias

Federalização visa facilitar o escoamento da produção agrícola.

Por Redação 1.122
Comentários (0)

07/04/2022 10h10 - Atualizado há 2 anos
Audiência foi em Brasília

O governador Wanderlei Barbosa se reuniu com o ministro da Infraestrutura, Marcelo Sampaio Cunha, em Brasília, nesta quarta-feira (6), com o objetivo de dar agilidade na federalização de trechos das rodovias estaduais.

Em 1º de abril, Wanderlei sancionou a Lei 3.910 que autoriza transferir ao domínio da União trechos de várias rodovias estaduais, dentre elas, a TO-050 e a TO-335, mais conhecida como Transcolinas.

O trecho da TO-050 que liga Silvanópolis até Palmas é o que está com o processo mais avançado para ser transferido para o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT). Todavia, a transferência só será efetivada após assinatura do Termo de Transferência entre a Agência Tocantinense de Transporte e Obras (Ageto) e o DNIT. Após a assinatura do termo, a TO-050 integrará a BR-010.

O governador ressaltou que o Governo Tocantins trabalha em parceria com o Governo Federal e que irá ajudar, inclusive, com o aporte de recursos para que o estado tenha rodovias melhores.

“A nossa busca é federalizar os trechos mais estratégicos para escoação da produção agrícola do nosso estado. O trecho de Silvanópolis e o de Aparecida do Rio Negro estão mais avançados. O estado é parceiro do Governo Federal e nós estamos trabalhando para fazer a obra, até mesmo aportando recursos, se for necessário. É um trabalho de via dupla, o Governo Federal ajudando o estado e o estado também ajudando, porque nós queremos ter melhores rodovias. Vamos fazer um esforço para que seja concretizada a recuperação desses trechos até o mês de julho”, destacou.

Wanderlei ressaltou que o Governo Tocantins trabalha em parceria com o Governo Federal

Agilidade

Na audiência com o ministro da Infraestrutura, Marcelo Sampaio, Wanderlei Barbosa recebeu a garantia de máxima agilidade no processo de federalização da TO-050.

“Uma vez federalizada, o estado do Tocantins fará  um aporte financeiro ao Governo Federal para que  se utilize os contratos vigentes e proceda a imediata recuperação do trecho entre Porto Nacional e Silvanópolis”, acrescentou.

O presidente da Ageto, Márcio Pinheiro, adiantou que será firmado um convênio entre o Ministério da Infraestrutura e o Governo do Tocantins para um recapeamento provisório, até o DNIT realizar a recuperação definitiva da BR-010.

“O ministro solicitou ao governador que se fizesse um convênio com o DNIT para que o estado faça um recapeamento provisório com o intuito de melhorar o trecho, enquanto o DNIT capta recursos para fazer a recuperação definitiva. O governador já se colocou à disposição para fazer esse convênio com o Governo Federal, ou seja, além de federalizar o trecho”, detalhou.

Outros trechos

Os demais trechos citados na lei são: TO-336, trecho da Divisa TO/PA ao Entroncamento da TO-335 em Couto Magalhães;

TO-335, trecho do Entroncamento da TO-164 (Juari) ao Entroncamento com a BR-153 em Colinas do Tocantins;

TO-164, trecho do Entroncamento da TO-335 ao Entroncamento da TO-335;

TO-010, trecho do Entroncamento da TO-335 ao Entroncamento da TO-130;

TO-130, trecho Entroncamento da TO-010 em Barra do Ouro ao Entroncamento da TO-425 no perímetro urbano de Morro Grande.

A seleção desses trechos para a federalização foi definida com base na viabilidade logística e econômica, considerando que são de grande relevância interestadual para escoação de produção agrícola, dentre outras atividades, pois interligam os estados de Tocantins, Pará e Maranhão, em especial no tocante às rodovias BR-010, BR-153 e BR-158 e, ainda, a Ferrovia Norte-Sul.

Audiência com o ministro da Infraestrutura Marcelo Sampaio

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2024 AF. Todos os direitos reservados.