Zona urbana

Araguaína retoma aulas presenciais com sistema de revezamento dos alunos por semana

Turmas de estudantes são divididas entre dois grupos.

Por Redação
Comentários (0)

16/04/2021 15h53 - Atualizado há 1 ano
Retomada escalonada faz parte do planejamento municipal

A volta das atividades semipresenciais para as três primeiras séries do ensino fundamental da zona urbana de Araguaína será realizada nesta segunda-feira (19).

O plano foi definido após um estudo referente ao nível de contaminação por covid-19 entre estudantes e funcionários da Educação, que apontou um índice de 0,5% entre os alunos durante o período de aulas presenciais.

O modelo é o mesmo adotado de novembro de 2020 até março de 2021, com turmas divididas entre dois grupos que revezam semanalmente entre o ensino presencial e as atividades realizadas em casa. As aulas já retornaram nas escolas e creches da zona rural na última segunda-feira (12) e nos 4º e 5º anos da zona urbana nessa quarta-feira (14).

De acordo com a secretária municipal da Educação, Elizangela Moura, a ação segue recomendações dos órgãos fiscalizadores, como o Ministério Público Estadual. “Não estamos retornando a rede de uma só vez. Devemos concluir esse retorno, com as creches, até a primeira quinzena de maio, usando uma forma escalonada, dialogada e planejada”, afirmou.
 
Meta atingida

Com o retorno das aulas, os pais que ainda não haviam matriculado os filhos compareceram às unidades de ensino e a meta do 1º ao 5º ano foi cumprida.

O objetivo agora é buscar as matrículas para as creches. Como não há atendimento presencial e a matrícula não é obrigatória para menores de 4 anos, alguns pais não se preocuparam porque estão deixando os filhos com conhecidos para irem ao trabalho”, explicou o superintendente da Educação, Railon Borges.
 
Medidas de segurança

As escolas estão seguindo protocolos de segurança da Organização Mundial da Saúde (OMS), dos ministérios da Saúde e Educação e da Secretaria Municipal da Educação.

“As nossas regras são até mais rígidas que as do Governo Federal, que autoriza as carteiras com 1 metro de distância entre elas. Nós fazemos com mínimo de 1,5 metro entre os alunos”, descreveu o superintendente.
 
O distanciamento também é necessário no pátio e em atividades de educação física. A alimentação é oferecida aos alunos em suas carteiras por servidores com luvas, avental, máscara e protetor facial para evitar contato nas filas e no refeitório. Além disso, os pais devem enviar garrafinhas ou copo para uso individual dos alunos.

(Ascom / prefeitura)

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2022 AF Notícias. Todos os direitos reservados.