Tocantins

Concursos da DPE-TO vão reservar 30% das vagas para negros, indígenas e quilombolas

O objetivo é combater o racismo e ampliar as oportunidades.

Por Redação 2.249
Comentários (0)

04/05/2021 09h54 - Atualizado há 4 dias
Defensoria Pública do Tocantins (DPE) amplia cotas em seus concursos públicos

O Conselho Superior da Defensoria Pública do Tocantins (CSDP) aprovou, por unanimidade, a implantação do percentual de 30% no sistema de cotas para pessoas negras, indígenas e quilombolas nos concursos públicos da Defensoria Pública do Estado do Tocantins (DPE-TO). O novo percentual foi regulamentado através da Resolução CSDP nº 208/2021.

O sistema de cotas étnico-raciais em concursos da Defensoria Pública no Tocantins estava em vigor com a reserva de 20% das vagas (Resolução CSDP nº 147/2016). Agora, com a ampliação do índice para 30%, a DPE atua para ampliar, também, a participação e ocupação de pessoas negras, indígenas e quilombolas em cargos de defensoras e defensores públicos, servidores do quadro auxiliar e nas vagas oferecidas para estagiários e estagiárias.

A regulamentação da Resolução CSDP nº 208/2021 teve a relatoria da defensora pública Maria do Carmo Cota e a propositura do defensor público Fabrício Brito. O novo percentual já está em vigor e desta forma, no próximo concurso público, a reserva de 30% das vagas para cotas étnico-raciais será aplicada em todos os cargos ofertados por meio de edital de concurso público, incluindo cadastro reserva e classificados.

Atuação

Presidido pela defensora pública-geral Estellamaris Postal, o Conselho Superior aprovou a Resolução nº 208/2021 em sessão realizada no último dia 19, atuando, assim, para garantir a igualdade de todas as pessoas.

O defensor público Euler Nunes afirma ser “(...) latente a necessidade de promoção de acesso igualitário, democrático e plural aos quadros funcionais dessa Instituição, que serve e deve representar a diversidade da população tocantinense”.

Para o defensor público Fabrício Brito, a aprovação reafirma o compromisso institucional com a finalidade da política pública de ação afirmativa. “Somada a outras ações afirmativas, a ampliação contribuirá para a busca da implementação da promoção da igualdade étnico-racial no âmbito da Defensoria Pública do Tocantins”, acrescentou.

A Resolução CSDP nº 208/2021 pode ser conferida em anexo.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2021 AF Notícias. Todos os direitos reservados.