Em Dianópolis

Conheça as 3 vítimas fatais de acidente com viatura: bombeiro, domador de cavalos e guia de turismo

'Foi uma perda irreparável', afirmou o Corpo de Bombeiros Militar do Tocantins.

Por Redação 2.616
Comentários (0)

05/07/2023 10h53 - Atualizado há 10 meses
Brigadista Leandro Bezerra e Reinaldo Oliveira, e bombeiro militar F. Gomes

As três vítimas do grave acidente ocorrido no início da noite desta terça-feira (4/7), em Dianópolis (TO), estão sendo veladas em cidades diferentes. Apesar de estarem a serviço da 2ª Companhia de Bombeiros Militar, apenas um deles morava na cidade. O clima entre familiares e na corporação é de consternação pela perda irreparável.

A equipe era composta de cinco pessoas e estava em ronda ao redor da cidade para conter possíveis focos de incêndios florestais, quando a viatura dirigida pelo bombeiro militar Felipe Gomes Lima, 22 anos, colidiu com um caminhão e capotou em seguida, na TO-040, a cerca de 01km da entrada da cidade.

Dois sobreviveram e estão estáveis no Hospital Regional de Porto Nacional. O bombeiro Felipe Gomes chegou a ser socorrido, mas faleceu a caminho da unidade médica.

Os outros dois colegas brigadistas, Renaldo Oliveira de Aguiar, 24 anos, e Leandro Bezerra Rodrigues, 43, morreram no local. Ambos estavam a serviço do Corpo de Bombeiros Militar como Brigadistas de Combate a Incêndio Florestal. A Brigada de 60 integrantes foi contratada há poucos dias pelo Governo do Tocantins, por meio de parceria com a Secretaria de Estado de Meio Ambiente.

As vítimas

Felipe Gomes Lima era soldado e havia sido aprovado no Concurso Público de 2021. Fez o Curso de Formação de Praças e sua inserção na Corporação ocorreu em 14/12/2022. O nome de guerra era F. Gomes, era solteiro e residia há seis meses em Dianópolis, servindo a 2ª Companhia de Bombeiros Militar.

“F. Gomes era um excelente militar. Um jovem sempre proativo e atento às demandas do Quartel”, relata a major Daniela Gomes Tavares da Silva, comandante da 2ª Companhia. “Ele desejava fazer o curso de mergulho. Sua passagem pela Companhia de Dianópolis foi repleta de dedicação ao trabalho e respeito aos colegas. Ele realmente fará falta e deixará saudades”, afirmou Daniela.

O militar está sendo velado na sede do 3º Batalhão de Bombeiros Militar, em Gurupi, onde moram os pais e também será lá o sepultamento.

Brigadistas

A mesma tristeza é sentida pela morte dos brigadistas Renaldo e Leandro. Os dois estavam cumprindo a escala de trabalho na Companhia. 

Para o comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar do Tocantins, coronel Carlos Eduardo de Souza Farias, “a perda é irreparável e lamentamos muito pelo ocorrido”. “É sempre um choque receber uma notícia assim, ainda mais quando envolve nossos colegas de trabalho. Essa equipe saiu para cumprir uma missão e temos a certeza que cada um deu o melhor, pois eram os melhores, eram os selecionados entre muitos que tentaram chegar lá. Eles conquistaram o espaço deles e registro aqui os nossos mais profundos sentimentos por essa tragédia”, pontuou o coronel Farias.

Renaldo Oliveira de Aguiar vivia uma união estável e tinha um filho de três anos de idade. Ele residia em Rio da Conceição, cerca de 30 km de Dianópolis. Era a primeira vez que ele atuava como brigadista de combate a incêndio florestal para o Governo do Tocantins, porém, ele já havia atuado como Brigadista Municipal e também Brigadista pelo Instituto Chico Mendes (ICMbio).

Nas horas longe da escala na Companhia, Renaldo estava aprendendo a trabalhar na área da construção civil, e também gostava de domar cavalos. Ele está sendo velado na casa dos avós, em Rio da Conceição, onde será sepultado.

O colega Leandro Bezerra Rodrigues era viúvo e deixa dois filhos. Ele residia em Dianópolis, onde será sepultado. Leandro exercia pela primeira vez a função de brigadista, e no dia a dia era Guia de Turismo na Região, era Mototaxista e também Maratonista.

Demais vítimas

Sobre os outros dois brigadistas, eles continuam internados no Hospital Regional de Porto Nacional. E a informação é de que estão estáveis, se recuperando. Trata-se de Flávio Rodrigues do Nascimento, 24 anos, e Rayson Sousa Rodrigues, 23 anos.

A Brigada de Combate a Incêndios Florestais de Dianópolis, com Renaldo e Leandro e bombeiros militares: um só time

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2024 AF. Todos os direitos reservados.