'Gato' na rede

Energia furtada em 4 meses já daria para abastecer a maior cidade do Bico do Papagaio por 1 ano

Prática criminosa coloca em risco o abastecimento de toda a população.

Por Redação 1.492
Comentários (0)

16/05/2024 10h01 - Atualizado há 1 semana
Furto de energia é crime previsto no Código Penal Brasileiro.

Notícias do Tocantins -  A quantidade de energia furtada no primeiro quadrimestre deste ano atingiu 32.153 MWh. Esse volume seria suficiente para atender aproximadamente 13 mil clientes por um período de 12 meses, ou para abastecer uma cidade do porte de Araguatins durante um ano, a maior cidade da região do Bico do Papagaio, com 31.918 habitantes.

O balanço foi divulgado pela Polícia Civil e pela Energisa, com base nos resultados das operações de combate ao furto de energia elétrica realizadas nos meses de janeiro, fevereiro, março e abril. 

A titular da Delegacia Especializada na Repressão aos Crimes Praticados contra Concessionárias de Serviços Públicos (DRCSP), Lucélia Marques, destaca que a prática, além de ser crime previsto nos artigos 155 e 171 do Código Penal brasileiro, coloca em risco a vida de quem faz o furto de energia.

O popular ‘gato’ mais do que trazer prejuízos financeiros para a concessionária e seus consumidores, coloca em risco a vida de quem tenta fazer essa ligação clandestina, a inabilidade pode provocar uma descarga elétrica que pode levar a morte. Por esses motivos, a única opção viável é usufruir da energia elétrica de forma regular”, destaca, lembrando que o infrator pode pegar até quatro anos de reclusão, além de multa. 

O coordenador de Medição e Combate a Perdas, Ricardo Pedrosa de Brito, destaca que é importante lembrar que a rede elétrica foi projetada para atender a um determinado número de clientes e, quando ocorre um desvio, pode prejudicar a todos os usuários, causando sobrecarga na rede que levam a oscilações, quedas de energia e até mesmo a queima de equipamentos e transformadores. 

"É necessário que a população compreenda os riscos e prejuízos do furto de energia elétrica e se conscientize sobre a importância de utilizá-la de maneira responsável e legal, assegurando a segurança e o bem-estar de todos. Denunciar ligações clandestinas também é essencial, pois, no final, todos os usuários acabam arcando com os custos desse crime", concluiu. 

Como denunciar 

A denúncia de furto de energia pode ser feita de forma simples e anônima. Para isso, basta entrar em contato com a Energisa através de um dos canais de atendimento como call center no número 0800 721 3330, site energisa.com.br , Facebook ou Twitter, agência de atendimento presencial da sua cidade, pelo aplicativo Energisa On, que pode ser baixado de forma gratuita na smartphone, ou ainda pelo Whatsapp da Gisa, no endereço (www.gisa.energisa.com.br).

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2024 AF. Todos os direitos reservados.