Identificação

Estado contrata sistema biométrico por R$ 15,8 milhões para a Segurança Pública do Tocantins

Contratação vai melhorar a capacidade investigativa da Polícia Civil, segundo governo.

Por Redação 629
Comentários (0)

30/08/2023 15h11 - Atualizado há 8 meses
Sistema vai proporcionar agilidade e segurança na emissão da carteira de identidade

O Governo do Tocantins contratou uma empresa especializada para aquisição de Solução de Sistema Automatizado de Identificação Biométrica (ABIS). O investimento na ordem de R$ 15,8 milhões visa dar mais qualidade aos serviços prestados pela Segurança Pública, por meio dos Institutos de Identificação. 

No Tocantins, o Instituto de Identificação é responsável por emitir o documento de identidade, armazenar informações e gerenciar estatísticas criminais, (inquéritos policiais e ações penais), prisionais, funcionais, bem como realizar perícias papiloscópicas, necropapiloscópicas, prosopográficas, retratos falados e projeções de imagens.

Assim, esse órgão gerencia um importante banco de dados que detêm as informações antropométricas contendo as imagens da face, impressões digitais e assinaturas de todas as pessoas que solicitaram carteira de identidade, bem como fragmentos de impressões digitais provindas de locais de crimes e um acervo contendo as informações sobre criminosos e suspeitos de prática de atos ilícitos no Tocantins. 

“Devido ao crescente volume de registros de todo o Estado que o Instituto de Identificação gerencia, se torna altamente relevante que essas rotinas sejam realizadas com o auxílio de ferramentas automatizadas e com o suporte da tecnologia da informação, que venha garantir maior segurança e agilidade no processamento destes dados”, destacou o secretário da Segurança Pública, Wlademir Mota Oliveira. 

Funções

Dentre as funções do sistema estão o fortalecimento do processo de identificação civil, resultando em um melhor atendimento à população, com agilidade e segurança na emissão da carteira de identidade; potencializar a capacidade investigativa e o índice de resolução de crimes; possibilitar a integração e verificação de indivíduos, por meio de comparações biométricas com as diversas bases já existentes nos estados, bem como na Polícia Federal; visa a aquisição de equipamentos e sistemas mais modernos e ágeis; incorporação dos arquivos físicos para a base digital; registro em arquivos digitais dos dados capturados na aplicação de todas as novas biometrias, bem como dos resultados periciais.

Além disso, o ABIS vai possibilitar a ampliação dos registros no banco de dados, abrangendo os cadastros dos visitantes do sistema carcerário e dos servidores com carteiras funcionais a serem emitidas pela SSPTO; ampliação do acesso e da utilização do banco de dados pelos agentes da SSPTO; maior controle e segurança nos locais de acesso restrito; obtenção de imagens para inclusão nos laudos e captura de imagens de vestígios para fins de pesquisa forense; fornecimento de serviço de conferência multibiométrica mais seguro.

Digitalização

A diretora do Instituto de Identificação, Elaine Monteiro Tonon, ainda lembra que o sistema vai possibilitar a digitalização de todo o acervo atual, que conta com 1,8 milhão de prontuários. 

“É imprescindível manter um banco de dados que tenha integridade e eficácia no armazenamento e na recuperação dessas informações para garantir a unicidade de cada pessoa. Isso também diminui a incidência de duplicidades de registros e, por consequência, erros, supostas fraudes e falsidades ideológicas”, lembra. 

Recursos

O valor do investimento na contratação do sistema é de R$ 15.832.290,00. Os recursos são oriundos  de convênio via Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp)/Ministério da Justiça.  

Ainda no mês de abril, o governador Wanderlei Barbosa esteve em audiência com o Ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, para tratar da efetivação de repasses vinculados ao Ministério, visando ao fortalecimento das instituições de segurança pública e contemplando o Tocantins com emenda no valor de R$ 20 milhões. O restante do recurso, quando liberado, será investido no Datacenter.

Agora, o governador comemorou a liberação do recurso e a contratação do serviço. “Queremos agradecer ao ministro Flávio Dino, a professora Dorinha, pelo empenho, por nos ajudar a conseguir a liberação desse recurso que vai facilitar a vida do tocantinense. Esse sistema é de grande importância porque vai igualar o Tocantins a outros estados e colocá-lo onde ele realmente deve estar”, agradeceu.

O sistema 

Atualmente, existem ferramentas bastante seguras e ágeis que dão suporte aos principais órgãos oficiais de segurança pública. O Sistema de Identificação Biométrica Automatizada (ABIS- AutomatedBiometricIdentification System) é atestada pelo FBI (Federal Bureau ofInvestigation) e segue os mais rígidos padrões internacionais ANSI/NIST-ITL para atividades voltadas à biometria. 

O  prazo de vigência da contratação é de 48 meses e a empresa tem um ano para implantação.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2024 AF. Todos os direitos reservados.