Conquista

Jovem indígena garante 1º lugar na concorrência geral para soldado do Exército no Tocantins

Matheus Xerente acredita que o aprendizado na corporação abrirá muitas portas.

Por Redação 833
Comentários (0)

25/06/2022 08h04 - Atualizado há 1 mês
Matheus Xerente está servindo no 22º Batalhão, em Palmas

O jovem Matheus Dabazârkwa Marinho de Brito Xerente foi o primeiro colocado geral entre os soldados que ingressaram este ano no Exército Brasileiro, e está servindo no 22º Batalhão de Infantaria, em Palmas.

Na tarde desta sexta-feira (24), ele foi recebido pelo secretário da Segurança Pública, Wlademir Costa, uma visita articulada pelo 2º Sargento da Polícia Militar, Leandro Neves, que está à disposição da SSP.

Durante o bate-papo, o secretário Wlademir contou sua história desde o ingresso nas Forças Armadas, Marinha e Exército, até o ingresso como delegado na Polícia Civil do Tocantins. “O mecanismo para alcançar essas metas sempre foi o estudo. Sempre tive o estudo como fonte de libertação e de abertura de portas. Esse caminho que você está começando a trilhar eu já percorri e te aconselho a sempre estudar, ter metas e lutar pelos seus sonhos, só assim você vai alcançar seus objetivos”, destacou.

O sargento Leandro Neves, que também descende da etnia Xerente, destacou que a conquista de Matheus é motivo de orgulho para todos indígenas brasileiros.

“Através dos seus esforços, da sua capacidade física e intelectual, ele acabou sendo o primeiro colocado geral entre os soldados que ingressaram este ano. Ser o primeiro colocado é uma tarefa difícil para qualquer pessoa, para quem vem da aldeia é um pouco mais. E a atitude do secretário em recebê-lo é nobre, porque as pessoas veem o indígena como algo exôtico, mas nunca como um futuro profissional, como ser humano capaz de aprender e crescer profissionalmente”, ressaltou.

Ao final, Matheus agradeceu a recepção e ressaltou que pretende continuar estudando para que mais portas se abram, sempre levando o nome Xerente por onde passar. “Só um descendente de indígena é capaz de mensurar a importância da abertura de portas como esta que estou tendo aqui. Tenho certeza que tudo que aprendi nessa passagem pelo Exército Brasileiro vai me ajudar muito na carreira profissional e como cidadão indígena brasileiro”, concluiu.

Visita foi articulada pelo sargento da PM que também é indígena

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2022 AF Notícias. Todos os direitos reservados.