Araguaína

Justiça nega pedido de exumação do corpo de empresário por ausência de provas que indiquem "morte violenta"

Por Agnaldo Araujo
Comentários (0)

25/04/2017 12h58 - Atualizado há 1 semana
O juiz de direito Francisco Vieira Filho, da 1ª Vara Criminal de Araguaína, negou o pedido de exumação do corpo do empresário Raimundo Aires de Alencar Ulisses Filho, que morreu na manhã de domingo (23) na UTI do Hospital e Maternidade Dom Orione. A decisão foi proferida nesta terça-feira (25/04). O pedido foi feito pela delegada plantonista na segunda-feira (24) justificando que o corpo não havia passado pelo Instituto Médico Legal (IML) e haviam suspeitas em relação à causa da morte. No pedido, a delegada relatou que o laudo do hospital aponta que a morte foi causada por "intoxicação exógena (drogas) e depressão", mas, conforme os agentes da Polícia Civil, deveria constar a informação "abstinência". Também foi levantada a hipótese de ter ocorrido "morte cerebral" desde o sábado (22). A delegada ainda mencionou postagens nas redes sociais falando em um possível "suicídio" e classificou a morte como "suspeita". Mas o juiz afirmou que não há depoimentos indicando que o empresário tenha se suicidado. "Não há nos autos nenhum depoimento, seja dos médicos que prestaram assistência ao finado, seja de familiares ou pessoas próximas a ele indicando a possibilidade de que ele foi alvo de suicídio", disse na decisão. O magistrado acrescentou também: "Comentários em redes sociais, notadamente nos dias de hoje, não servem para caracterizar, por si só, elementos indiciários aptos a embasar decisões judiciais, especialmente porque hoje em dia é pública e notória a falta de freios ao se comentar um fato em redes sociais", ponderou. O juiz considerou ainda a "falta de elementos indiciários" para acatar o pedido de exumação. "Por tudo, mas sobretudo pela ausência de elementos indiciários neste procedimento de caracterização de morte violenta, indefiro o pedido formulado", finalizou. Entenda O empresário araguainense Raimundo Aires de Alencar Ulisses Filho, conhecido como 'Novo', de 44 anos, faleceu na manhã de domingo, 23, no Hospital e Maternidade Dom Orione, onde estava internado desde a noite do sábado, 22. O corpo foi sepultado no Cemitério São Lázaro, no final da tarde do domingo, mas o motivo da morte não foi divulgado. O corpo também não passou pelo Instituto Médico Legal de Araguaína, o que levou a delegada a formular o pedido de exumação. Veja mais http://afnoticias.com.br/delegada-quer-exumacao-do-corpo-de-empresario-de-araguaina-para-investigar-a-verdadeira-causa-da-morte/ http://afnoticias.com.br/empresario-araguainense-de-familia-tradicional-morre-aos-44-anos-apos-ingestao-de-medicamentos/

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Nas Redes
Nosso Whatsapp
063 9 9242-8694
Nosso Email
redacao@arnaldofilho.com.br
Copyright © 2011 - 2018 AF Notícias. Todos os direitos reservados.