Tocantins

Justiça suspende contrato em Xambioá de construtora investigada na Lava Jato

Por Agnaldo Araujo
Comentários (0)

14/09/2017 11h47 - Atualizado há 1 mês
A Justiça do Tocantins acatou pedido do Ministério Público Estadual (MPE) e expediu liminar suspendendo um contrato de promessa de compra e venda de imóvel firmado entre a Odebrecht Ambiental/Saneatins e a empresa D.A.G Construtora Ltda., referente a um imóvel vinculado ao serviço público de fornecimento de água e tratamento de esgoto no município de Xambioá.

A decisão atende uma Ação Civil Pública (ACP) ajuizada pelo MPE no último dia 11 de setembro. No documento, o promotor de Justiça Rui Gomes Pereira da Silva Neto pontua que o imóvel está vinculado à finalidade pública, de prestação de serviço de fornecimento de água e saneamento. Por esse motivo não poderia, antes de deixar de ter essa finalidade e de serem cumpridos os requisitos previstos na Lei 8.666/93, figurar como objeto de alienação a qualquer título, gratuito ou com custas.

No contrato firmado em novembro de 2014, a Odebrecht Ambiental comprometeu-se a transferir para a construtora a propriedade do referido imóvel mediante pagamento de R$ 3 milhões, divididos em 13 parcelas, com vencimento final em novembro de 2017.

No entanto, em janeiro de 2015, por meio do primeiro aditivo ao contrato, foi alterada a forma de pagamento, passando a constar como termo final para quitação a data de 28 de novembro de 2016, momento a partir do qual a compradora D.A.G. Construtora Ltda. poderia realizar a transferência de propriedade do imóvel. Esse aditivo também foi suspenso pela Justiça.

O promotor destacou que os contratos resultam em prejuízo ao Estado do Tocantins e ao município de Xambioá. “Também descortinam possíveis atos de improbidade administrativa, cuja conduta será apurada em procedimento próprio”, frisou.

Ele ainda pontua que a negociação infringe uma cláusula do contrato de concessão dos serviços de água e saneamento à Odebrecht. O documento deixa claro que o imóvel, assim como todos os bens implantados pelo Município, Governo do Estado ou pela Saneatins para a prestação do serviço público, devem ser revertidos ao Município quando o contrato for finalizado.

D.A.G Construtora

A D.A.G Construtora é investigada na Operação Lava Jato. Segundo denúncia do Ministério Público Federal (MPF), entre 2010 e 2014, Marcelo Odebrecht prometeu uma propina no valor de R$ 12,4 milhões para o ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva, paga na forma da aquisição de um terreno para a construção de uma nova sede para o Instituto Lula.

O terreno teria sido adquirida pela empresa, que teria atuado em nome da Odebrecht, a real pagadora do imóvel.

Comentários (0)

Mais Notícias

Danos morais

Empresas são condenadas por negativar nome de mulher falecida no Tocantins

A suspensão das cobranças deveria ter sido feita logo após o óbito por conta de seguro.

Profissões

Top 20: Profissões que mais avançaram nos últimos anos e outras que sumiram

Nas que mais avançaram, há uma predominância de atividades voltadas para a saúde.

Oportunidades

230 vagas de emprego para Palmas, Araguaína e mais sete cidades do Tocantins

As cidades que têm mais vagas disponíveis são Araguaína, com 64, Palmas, 56, e Taquaralto, 26.

Política

Bolsonaro cogita Sérgio Moro no Supremo Tribunal Federal, diz presidente do PSL

Bebianno é cotado para ser ministro da Justiça num eventual governo Bolsonaro.

3ª Corrida da Justiça

Cerca de 1.000 atletas participam de tradicional prova noturna no Tocantins

Os corredores se dividiram em dois trajetos (5 e 10 km) finalizando na na Praça dos Girassóis.

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Nas Redes
Nosso Whatsapp
063 9 9242-8694
Nosso Email
redacao@arnaldofilho.com.br
Copyright © 2011 - 2018 AF Notícias. Todos os direitos reservados.