Pesquisa de preços

Levantamento mostra preço do gás de cozinha em 12 cidades; Araguaína tem o custo mais caro

Em Araguaína, o gás de cozinha chega a custar R$ 130,00

Por Redação 638
Comentários (0)

29/05/2024 14h15 - Atualizado há 3 semanas
Entre os dias 27 e 28 deste mês, o Procon Tocantins realizou uma pesquisa de preço do gás de cozinha

Notícias do Tocantins – O Procon realizou uma pesquisa de preço do gás de cozinha em 149 distribuidoras de doze cidades do Estado, entre os dias 27 e 28 deste mês. O objetivo dessa pesquisa é fornecer aos consumidores informações precisas e atualizadas sobre os preços do gás de cozinha nessas cidades.

A pesquisa é realizada mensalmente pelo órgão, com o intuito de monitorar os preços praticados ao consumidor final e identificar possíveis irregularidades relacionadas ao aumento abusivo dos preços. Vale ressaltar que algumas empresas oferecem descontos extras para pagamentos em dinheiro. Além disso, os preços de entrega podem variar conforme a localidade, o que reforça a importância de uma pesquisa prévia antes de adquirir o produto.

“É essencial que os revendedores de GLP (Gás Liquefeito de Petróleo) estejam devidamente cadastrados junto à ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) para garantir a segurança dos consumidores. A compra de botijões de gás em locais clandestinos pode comprometer tanto a qualidade quanto a segurança do produto”, explica Rafael Parente, superintendente do Procon Tocantins.

Palmas

Na capital, a pesquisa encontrou uma variação de 13% nos preços do gás de cozinha. Ao todo, 23 estabelecimentos foram fiscalizados, com os valores variando entre R$ 115,00 e R$ 130,00. A pesquisa abrangeu todas as regiões da capital, incluindo sul, central, norte, Taquaralto e o distrito de Taquaruçu.

Araguaína

Em Araguaína, a pesquisa apontou o maior valor entre as cidades pesquisadas, com o gás de cozinha chegando a R$ 130,00. O menor preço encontrado foi R$ 115,00, resultando em uma variação de 13,04%. A pesquisa foi feita em 21 distribuidoras espalhadas pela cidade. 

Araguatins

Os agentes pesquisaram quatro estabelecimentos, e em todos eles o valor encontrado foi de R$ 110,00, apresentando uma variação de 0%. 

Guaraí

Em Guaraí, o Procon Tocantins pesquisou os preços em sete distribuidoras, e todos os estabelecimentos apresentaram o mesmo valor de R$ 115,00, sem variação. 

Gurupi

A pesquisa abrangeu 17 estabelecimentos, indicando uma variação de 4%. O menor valor encontrado foi R$ 115,00, enquanto o mais caro chegou a R$ 120,00. 

Paraíso do Tocantins

No município de Paraíso do Tocantins, a pesquisa revelou uma variação de 17,39%. O menor valor encontrado foi R$ 115,00 e o maior valor foi de R$ 135,00. Foram pesquisadas quinze distribuidoras no município.

Porto Nacional

Em Porto Nacional, a pesquisa cobriu 15 estabelecimentos, e todos apresentaram o mesmo valor de R$ 120,00, sem variação.

Colinas do Tocantins

A pesquisa foi realizada em 15 distribuidoras, com o menor valor sendo R$ 105,00 e o maior R$ 118,00, apresentando uma variação de 12,38%. 

Dianópolis

Em Dianópolis, a pesquisa de preços foi realizada em oito estabelecimentos, revelando uma variação de 11,61%. O preço do gás variou entre R$ 112,00 e R$ 125,00.

Tocantinópolis

Em Tocantinópolis, os agentes pesquisaram 15 estabelecimentos, encontrando uma variação de 0,81%. O preço do gás variou entre R$ 124,00 e R$ 125,00.

Formoso do Araguaia

Em Formoso do Araguaia, a pesquisa abrangeu quatro estabelecimentos, com uma variação de 4,55%. Os preços variaram entre R$ 110,00 e R$ 115,00. 

Miracema do Tocantins

Em Miracema do Tocantins, a pesquisa foi realizada em cinco estabelecimentos, revelando uma variação de 14,29%. O preço do gás variou entre R$ 105,00 e R$ 120,00.

Importante

O diretor de fiscalização do órgão, Magno Silva, ressalta a importância para o consumidor solicitar e guardar a nota fiscal ou cupom fiscal de compra.

“Nosso objetivo é não apenas monitorar os preços praticados ao consumidor final, mas também identificar possíveis irregularidades e abusos. É fundamental que os consumidores estejam bem informados e atentos às variações de preços e às condições de venda. Além disso, guardar a nota fiscal é uma medida importante para proteger seus direitos em caso de reclamações ou denúncias."

Denuncie

Em caso de denúncias, o consumidor deve entrar em contato por meio do Disque 151, ou por meio do Whats Denúncia no (63) 99216-6840.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2024 AF. Todos os direitos reservados.