Serras Gerais

Missão do governo confirma denúncias de crimes ambientais em região turística na divisa TO/BA

Órgãos ambientais federais e da Bahia já foram acionados para ajudar a identificar e punir os culpados.

Por Redação 772
Comentários (0)

06/11/2023 07h34 - Atualizado há 6 meses
Na região foi localizada uma grande erosão, e a existência de descarte de embalagens de agrotóxicos

Uma equipe do Governo do Tocantins liderada pelo secretário de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh), Marcello Lelis, juntamente com o presidente do Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins), Renato Jayme, realizaram no sábado (4), uma visita in loco à cidade de Lavandeira para investigar denúncias de crime ambiental em uma área nas Serras Gerais, região sudeste do Tocantins, na divisa com o estado da Bahia.

A ação foi determinada pelo governador Wanderlei Barbosa, que cobrou ações imediatas dos órgãos competentes para avaliar a extensão dos danos ambientais e buscar uma solução rápida para o problema, inclusive com a identificação e punição dos culpados. Os órgãos ambientais baianos e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) já foram acionados pelo Governo do Tocantins.

A equipe sobrevoou as áreas da cabeceira do Rio Palma entre os municípios de Aurora do Tocantins e o Riacho Bartolomeu, afluente da bacia do Rio Palma na região do Mosquito.

Após a visita in loco, o secretário Marcello Lelis pontuou as medidas que serão tomadas com a identificação dos danos existentes na região. “O helicóptero nos deu condição de pousar próximo a cratera, que permitiu observar a gravidade da situação. Identificamos realmente a proximidade da lavoura onde houve a grande erosão, e a existência de descarte de embalagens de agrotóxicos e de pneus. A nossa missão agora é aguardar o relatório que o Naturatins vai preparar com as coordenadas e informações técnicas. No próximo dia 14 de novembro, em Brasília-DF, iremos entregar em mãos esse relatório ao presidente do Ibama e também à ministra do Meio Ambiente, Marina Silva. Para que eles possam intermediar essa relação entre os dois estados, Bahia e Tocantins, visto que o problema afeta ambos”, destacou o secretário Marcello Lelis.

“O nosso principal foco é identificar onde está a causa do problema se isso é reincidente. Vamos fazer um relatório robusto, consistente, com dados e informações sobre a questão do impacto na qualidade da água, os resíduos e todas as evidências que a gente puder coletar. O que já podemos antecipar é que o código florestal estabelece uma distância de 100 metros para as áreas de preservação permanentes em bordas, chapadas e tabuleiros. Porém, neste caso, nossas equipes constataram que essa distância não foi respeitada, descumprindo a legislação. O relatório completo da inspeção será apresentado será entregue ao secretário Marcello Lelis, que juntamente com o nosso governador Wanderlei Barbosa, levará as autoridades nacionais para que providências como a retirada das embalagens de agrotóxicos, dos pneus e a recomposição da área degradada sejam tomadas. Além da punição exemplar dos culpados”, ressaltou o presidente do Naturatins, Renato Jayme.

Durante a visita, a equipe do Governo do Tocantins teve a oportunidade de conversar com moradores locais, representantes da sociedade civil e profissionais da área ambiental para entender melhor a gravidade da situação e discutir possíveis medidas de prevenção e remediação. O diálogo com a população foi enriquecedor, fornecendo informações valiosas sobre o impacto ambiental, as preocupações dos residentes e as possíveis soluções a serem adotadas.

O prefeito de Lavandeira, Roberto Cesar, pontuou a maior preocupação das famílias que residem próximo ao local atingido, e ressaltou seu agradecimento ao governador Wanderlei Barbosa, e a todas as autoridades responsáveis pela rapidez em buscar uma solução ao problema apresentado. “Nosso receio é um futuro desastre ambiental, algo causado pela ação humana que pode afetar 30 famílias que vivem próximo a região. Mas acreditamos no nosso Governador, no trabalho árduo que as equipes de fiscalização já estão realizando no local. E que juntos nós possamos concentrar esforços para solucionar esse problema que tem afetado a nossa linda região das Serras Gerais”, finalizou o prefeito de Lavandeira, Roberto Cesar.

O presidente da ONG Voz Ambiental, Bernardino Rodrigues, um dos responsáveis por realizar a denúncia do crime ambiental nos órgãos estaduais, relatou que a principal preocupação é com a comunidade ribeirinha que vive próximo a área afetada. “Tem famílias na região, próximo a principal erosão, e nossa preocupação é a qualidade da água, pois os agrotóxicos escorrem para as nascentes. Mas tenho certeza que o governador Wanderlei Barbosa, o secretário Marcello Lelis, juntamente com o presidente do Naturatins que deram início ao processo de fiscalização vão conseguir uma solução imediata para reverter essa situação que afeta diretamente a população de Lavandeira e municípios vizinhos”.

Serras Gerais

Além das famílias que estão sendo impactadas, a região das Serras Gerais é um destino ecoturístico conhecido no Tocantins, que pode acabar tendo a atividade prejudicada devido à possível contaminação dos mananciais, que são afluentes do Rio Tocantins, um dos principais do Estado.

Equipe sobrevoou as áreas da cabeceira do Rio Palma entre os municípios de Aurora do Tocantins e o Riacho Bartolomeu, afluente da bacia do Rio Palma na região do Mosquito
Um relatório completo será entregue para a Ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, no próximo dia 14
Equipe do Governo do Tocantins realiza visita in loco em Lavandeira do Tocantins

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2024 AF. Todos os direitos reservados.