MPE realiza audiência pública para discutir acidentes de trânsito na capital

Por Redação AF
Comentários (0)

26/02/2013 08h30 - Atualizado há 8 meses
<div style="text-align: justify;"> <span style="font-size: 14px;">Quanto custa o caos no tr&acirc;nsito? Com este tema, o Minist&eacute;rio P&uacute;blico Estadual (MPE) realiza, no pr&oacute;ximo dia 27, &agrave;s 8h, no audit&oacute;rio do 1&ordm; piso da Institui&ccedil;&atilde;o, audi&ecirc;ncia p&uacute;blica com a finalidade de discutir medidas efetivas para solucionar o problema do tr&acirc;nsito de Palmas. O evento reunir&aacute; gestores dos &oacute;rg&atilde;os e entidades direta ou indiretamente envolvidos com o tr&acirc;nsito, a seguran&ccedil;a e a sa&uacute;de.</span><br /> <br /> <span style="font-size:14px;">A audi&ecirc;ncia foi provocada ap&oacute;s investiga&ccedil;&atilde;o do MPE, por meio do Centro de Apoio Operacional do Patrim&ocirc;nio P&uacute;blico (CAOPP), que instaurou procedimento administrativo para apurar os fatores determinantes dos altos &iacute;ndices de acidentes de tr&acirc;nsito na capital, que ocasionam as superlota&ccedil;&otilde;es nas unidades de sa&uacute;de e trazem danos patrimoniais ao er&aacute;rio.<br /> <br /> Durante quatro meses, foram levantadas estat&iacute;sticas, junto aos &oacute;rg&atilde;os respons&aacute;veis, acerca dos sinistros envolvendo autom&oacute;veis e motocicletas, locais de maior incid&ecirc;ncia, por dias da semana, por hor&aacute;rio, tipo de ve&iacute;culo envolvido, perfil dos condutores envolvidos, n&uacute;mero de v&iacute;timas e a despesa m&eacute;dia com a interna&ccedil;&atilde;o e tratamento dos pacientes politraumatizados. &ldquo;Com este procedimento, foi poss&iacute;vel definir as causas dos acidentes de tr&acirc;nsito e suas poss&iacute;veis solu&ccedil;&otilde;es, com vistas a poupar o er&aacute;rio, vidas e a integridade f&iacute;sica dos cidad&atilde;os&rdquo;, explicou o coordenador do CAOP, Procurador de Justi&ccedil;a Marco Ant&ocirc;nio Alves Bezerra.<br /> <br /> No levantamento, foram ouvidos os gestores respons&aacute;veis pelo Hospital Geral P&uacute;blico de Palmas - HGPP, DETRAN/TO, Superintend&ecirc;ncia Municipal de Tr&acirc;nsito e Transportes, Associa&ccedil;&atilde;o dos Centros de Forma&ccedil;&atilde;o de Condutores, Sindicato dos Mototaxistas do Estado do Tocantins, Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Passageiros de Palmas, Sindicato dos Taxistas do Estado do Tocantins, Servi&ccedil;o de Atendimento M&oacute;vel de Urg&ecirc;ncia &ndash; SAMU, Conselho Regional de Medicina - CRM/TO e a Cooperativa dos M&eacute;dicos Anestesiologistas do Estado do Tocantins. Al&eacute;m disso, foram analisados relat&oacute;rios, a&ccedil;&otilde;es do projeto Vida no Tr&acirc;nsito, clips de imprensa, reportagens publicadas, entre outras informa&ccedil;&otilde;es pertinentes.<br /> <br /> De acordo com Marco Ant&ocirc;nio, a expectativa, com a audi&ecirc;ncia p&uacute;blica, &eacute; que sejam colhidas mais informa&ccedil;&otilde;es e, a partir da&iacute;, as institui&ccedil;&otilde;es envolvidas sejam acionadas para tomar as medidas necess&aacute;rias. <em>(</em></span><em><span style="font-size: 14px;">Denise Soares)</span></em></div>
ASSUNTOS

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2019 AF Notícias. Todos os direitos reservados.