PF

Novo chefe da Polícia Federal no Tocantins defende cooperação entre forças de segurança

Rodrigo Bittencourt já atuou em outros três estados.

Por Redação 702
Comentários (0)

14/05/2022 09h27 - Atualizado há 3 dias
Novo superintendente da Polícia Federal no Tocantins, delegado Rodrigo Bittencourt,

A Polícia Federal empossou nesta sexta-feira (13/05), em Palmas, o novo superintendente regional da PF no Tocantins, delegado Rodrigo da Silva Bittencourt. O policial substitui a delegada Maria Amanda Mendina de Souza, recentemente nomeada Chefe de Gabinete da Direção-Geral.

O Superintendente Regional terá por missão o planejamento, a direção, a coordenação, o controle e a execução das atividades institucionais no Tocantins, cumprindo-lhe a observância estrita das normas legais, assim como das diretrizes emanadas pelas unidades centrais. 

Em discurso, o novo dirigente agradeceu a confiança depositada pela Direção-Geral e reforçou que não medirá esforços para zelar pela boa administração da PF no Tocantins. “Uma administração que prezará pela eficiência, probidade e pela valorização de seu quadro de servidores”, disse.

Bittencourt destacou ainda a qualidade profissional do efetivo da SR/TO e delegacias e que continuará contando com todos para o sucesso das atividades policiais no estado. “Estar à frente da Superintendência Regional da Polícia Federal no Tocantins é liderar e fazer parte de um corpo funcional da mais alta qualidade, é cerrar fileiras com homens e mulheres dedicados, guiados pelo espírito de coragem e determinação para transformar o Tocantins e o Brasil em um lugar mais seguro e melhor para se viver”, finalizou.  

DESAFIOS

Dentre os objetivos traçados para sua gestão  destacou como primordiais a ampliação do espaço de atendimento ao cidadão no Shopping Capim Dourado, a construção da nova Delegacia da Polícia Federal de Araguaína.

Também destacou a participação em chamamento público destinado à implantação, manutenção e operação de central de energia elétrica fotovoltaica, com gestão de serviços de compensação de créditos que visa atender a demanda energética das estruturas físicas da Polícia Federal no Estado do Tocantins e a regularização de terrenos junto ao Governo do Estado e a Prefeitura de Palmas para a elaboração do projeto de construção da nova Superintendência Regional da Polícia Federal no Estado do Tocantins.

O novo superintendente também reforçou o fortalecimento das unidades de combate ao desvio de recursos públicos e corrupção e a necessidade de maior integração entre as forças de segurança e os órgãos de fiscalização “de forma que todos possam trabalhar em regime de cooperação, cada um dentro de sua atribuição, mas em busca do mesmo resultado: o fortalecimento do sistema de segurança pública e o bem-estar da sociedade tocantinense.” 

PRESENÇA

A cerimônia foi acompanhada pelo Diretor-Geral da PF, Márcio Nunes de Oliveira e por autoridades civis e militares, servidores policiais e administrativos, colaboradores, instituições parceiras, parlamentares, representantes de entidades de classe, imprensa, familiares do empossado e demais convidados.

Os dirigentes da PF também aproveitaram a ocasião para descerrar a foto da delegada Maria Amanda na galeria de ex-superintendentes da SR/PF/TO, oportunidade em que a policial recebeu cumprimentos e homenagens dos servidores.

PERFIL DO NOVO SUPERINTENDENTE

Rodrigo da Silva Bittencourt é bacharel em Direito pela Universidade Cândido Mendes/RJ (2001) e pós-graduado em Direito Público pela Universidade de Cuiabá/MT (2005). Ingressou nos quadros da Polícia Federal no cargo de delegado em 2003, tendo como primeira lotação na Superintendência Regional da PF em Mato Grosso.

Na SR/PF/MT teve as seguintes lotações: Delegacia de Repressão a Crimes Contra o Meio Ambiente e Patrimônio Histórico (DELEMAPH), Delegacia de Repressão ao Tráfico Ilícito de Armas (Chefe da DELEARM) e Delegacia De Imigração (chefe da DELEMIG). Foi, ainda, representante regional da Interpol/MT.

Após a passagem por Cuiabá/MT, o delegado foi removido para a Superintendência da PF no Espírito Santo, em Vila Velha, sendo chefe substituto da Delegacia Fazendária (DELEFAZ) e chefe da Delegacia de Repressão a Crimes Contra o Meio Ambiente e Patrimônio Histórico (DELEMAPH).

Já lotado na Sede da Polícia Federal, em Brasília/DF, foi coordenador do Grupo Permanente de Análises de Fraudes Bancárias, setor subordinado à antiga Unidade de Repressão a Crimes Cibernéticos (Coordenação-Geral de Polícia Fazendária /DIREX).

Ainda no Edifício Sede, foi chefe substituto da Divisão de Estudos, Legislação e Pareceres da Coordenação de Recursos Humanos da Polícia Federal – DGP. 

Posteriormente, foi chefe do Núcleo de Disciplina e Corregedor Regional da PF no Distrito Federal. Atuou ainda na Coordenação dos Jogos Panamericanos 2007 e Jogos Olímpicos 2016, ambos no Rio de Janeiro/RJ.

O recém-empossado foi também presidente do Comitê Gestor de Capacitação da Polícia Federal e é professor da Academia Nacional de Polícia. Sua lotação mais recente foi na SR/PF/TO como Delegado Regional-Executivo, até receber o convite para assumir a superintendência.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2022 AF Notícias. Todos os direitos reservados.