Walking Dead

Operação cumpre 14 mandados contra auditor fiscal, empresários e contadores no Tocantins

Os mandados são de busca e apreensão, prisão temporária e prisão preventiva.

Por Redação 3.463
Comentários (0)

18/07/2019 09h57 - Atualizado há 4 semanas
A operação mira auditor fiscal, empresários e contadores

A Polícia Civil do Tocantins deflagrou nesta quinta-feira (18) a 3ª fase da operação 'Walking Dead' visando combater uma organização criminosa especializada na prática de crimes de falsificação de documentos públicos e particulares, falsidade ideológica, sonegação fiscal e lavagem de dinheiro.

Paralelamente, a Polícia Civil do Tocantins está apoiando a operação ‘Créditos Ilusórios’, deflagrada pela Polícia Civil do Maranhão a partir do compartilhamento de provas produzidas nas operações 'Walking Dead' e 'Falsário'.

No Tocantins, estão sendo cumpridos 14 mandados judiciais, sendo oito de busca e apreensão, quatro de prisão temporária e dois de prisão preventiva, mobilizando cerca de 30 agentes.  

Segundo o delegado Vinícius Mendes de Oliveira, que comanda a ação, são alvos da operação um auditor da receita estadual, contadores, empresários, intermediários e 'laranjas' que se beneficiaram do esquema criminoso recebendo valores que deveriam ter sido recolhidos à Fazenda Pública do Tocantins através de impostos.

Uma das pessoas presas na operação se passava pelo nome de Sandra Pereira da Silva, falecida em 2010, e que teve o seu nome usado para constituir uma das empresas em 2014.

Apreensões

Durante o cumprimento de mandados de busca e apreensão e de prisão na residência do auditor fiscal, em Araguaína, no norte do Tocantins, foi detectado que um dos aparelhos celulares apreendidos encontrava-se com sérias avarias.

A suspeita da polícia é que o aparelho teria sido quebrado pelo investigado no intuito de eliminar provas. Isto porque o local é monitorado por circuito interno de TV, o que possibilitaria ver a chegada da equipe policial no local.

Outro detalhe é que a versão apresentada pelo suspeito e pela sua esposa sobre o fato que levou à destruição do equipamento foi totalmente contraditória.

Parcerias

No Maranhão, a Polícia Civil do Tocantins também está apoiando grande ação desencadeada a partir de provas obtidas nas operações ‘Walking Dead’ e ‘Falsário’, também deflagradas no Estado.

Denominada ‘Créditos Ilusórios’, a operação paralela é comandada pela Superintendência de Prevenção e Combate à Corrupção (SECCOR), com apoio também das Policias Civis dos Estados do Ceará e Piauí, além do Grupo de Atuação Especial no Combate às Organizações Criminosas (GAECO) e da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz).

Ela dá cumprimento a mandados de busca, apreensão e prisão de membros de uma organização criminosa especializada em fraudes tributárias e sonegação de impostos decorrentes do escoamento e comercialização de grãos, principalmente provenientes de municípios do sul do Maranhão.

Total

Ao todo, ambas as operações cumprem 65 mandados judiciais: 25 mandados de prisão temporária, 02 de prisão preventiva e 38 mandados de busca e apreensão nas Cidades de Araguaína (TO), Xinguara (PA), Riachão (MA), Balsas (MA), Floriano (PI) e Fortaleza (CE).

+ Contadores são presos em Araguaína suspeitos de sonegação fiscal milionária e fraudes

+ Empresário e contadora de Araguaína são presos por fraudes com dados de mortos

Arma apreendida
Operação no Tocantins
30 agentes participam da operação no Tocantins

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2019 AF Notícias. Todos os direitos reservados.