Dinheiro público

Prefeituras recebem mais de R$ 2,9 bilhões do FPM; Porto Nacional segue com bloqueio

Valores são 8% maiores do que no mesmo período de 2022.

Por Brasil 61 1.354
Comentários (0)

30/08/2023 09h08 - Atualizado há 8 meses
Prefeito de Porto Nacional, Ronivon Maciel (PSD)

Nesta quarta-feira (30) o governo federal deposita mais de R$ 2,9 bilhões nas contas das prefeituras de todo o país. Os recursos são do FPM (Fundo de Participação dos Municípios) —  o dinheiro é distribuído a cada dez dias. O repasse serve para custear despesas como a folha de pagamento, gastos com Previdência e melhorias em geral para a população.

Segundo o assessor de Orçamento César Lima, o montante é 8% maior do que o do mesmo período do ano passado, quando a União pagou pouco mais de R$ 2,7 bilhões aos municípios. Quando comparado com o mesmo repasse do mês passado, houve queda de 17% nos repasses. Passando de R$ 3,6 bilhões para R$ 2,9 bi.

“Há uma sazonalidade com relação à arrecadação, mas estamos numa curva ascendente. É um período difícil, nós tivemos um período de arrocho com relação a juros, o que prejudicou a aquisição de bens de maior valor agregado, mas estamos numa curva ascendente em relação à recuperação desses repasses.”

Bloqueios no Tocantins

No repasse do dia 20 de agosto, quatro municípios do Tocantins estavam com restrições no Siafi e, por isso, tiveram os recursos bloqueados. São: Cristalândia, Caseara, Crixás e Porto Nacional.

De lá para cá, os municípios de Cristalândia, Caseara e Crixás conseguiram regularizar suas pendências e sair da lista. Araguacema chegou a entrar na lista do Siafi, mas também sanou os problemas.    

Portanto, apenas o município de Porto Nacional segue com os repasses bloqueados, conforme consulta realizada ao Siafi na manhã desta quinta-feira (30). O prefeito da cidade é Ronivon Maciel (PSD).

Para que serve o FPM

O Fundo de Participação dos Municípios (FPM) é a maneira como a União repassa verbas para os municípios. O cálculo do percentual pago a cada cidade, entre outros fatores, é determinado principalmente pela proporção do número de habitantes estimado anualmente pelo IBGE.

O FPM visa promover o equilíbrio socioeconômico entre todas as unidades federativas do país.

Segundo a Confederação Nacional dos Municípios (CNM), o FPM é a principal fonte de custeio das cidades de pequeno porte, ou seja, as que têm até 50 mil habitantes. 

Municípios bloqueados 

De acordo com o Sistema Integrado de Administração Financeira do governo federal (Siafi) até o dia 25 de agosto, 35 municípios estavam impedidos de receber recursos federais, inclusive o FPM. Esses bloqueios podem acontecer pelos seguintes motivos, segundo a Confederação Nacional dos Municípios (CNM):

  • Ausência de pagamento da contribuição ao Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep);
  • Dívidas com o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS);
  • Débitos com a inscrição da dívida ativa pela Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN);
  • Falta de prestação de contas no Sistema de Informações sobre Orçamento Público em Saúde (Siops). 

Confira a lista de municípios bloqueados:

  1. ÁGUA COMPRIDA - MG
  2. ANGÉLICA - MS
  3. AVELINÓPOLIS - GO
  4. BOM JESUS DE GOIÁS - GO
  5. BRASÍLIA DE MINAS - MG
  6. BRUNÓPOLIS - SC
  7. BURITINÓPOLIS - GO
  8. CALDAZINHA - GO
  9. CAMPINÁPOLIS - MT
  10. CARLOS BARBOSA - RS
  11. CARMO DO RIO VERDE - GO
  12. CENTRAL - BA
  13. CIDELÂNDIA - MA
  14. CODÓ - MA
  15. DIAMANTINO - MT
  16. DOIS RIACHOS - AL
  17. DURANDE - MG
  18. FAZENDA NOVA - GO
  19. GAMELEIRA DE GOIÁS - GO
  20. ITIRUÇU - BA
  21. LAGOA DA PRATA - MG
  22. LAJEADO DO BUGRE - RS
  23. MIRACEMA - RJ
  24. MIRAIMA - CE
  25. MUNDO NOVO - MS
  26. NIQUELÂNDIA - GO
  27. NITERÓI - RJ
  28. PACATUBA - SE
  29. PORTO NACIONAL - TO
  30. RORAINÓPOLIS - RR
  31. SANTA LUZIA - MG
  32. SÃO MIGUEL DO ARAGUAIA - GO
  33. SEROPÉDICA - RJ
  34. TRÊS DE MAIO - RS
  35. VÁRZEA ALEGRE - CE

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2024 AF. Todos os direitos reservados.