Saúde

Promotora relata problemas graves no serviço de neurologia do HGP e cobra plano emergencial

Alto número de acidentes de trânsito é um dos fatores que mais geram demandas na área.

Por Redação
Comentários (0)

16/05/2024 15h35 - Atualizado há 1 semana
Hospital Geral de Palmas

Notícias do Tocantins - O Ministério Público do Tocantins (MPTO) peticionou em processo judicial que tramita na Vara da Saúde de Palmas, na quarta-feira (15/05), relatando problemas graves nos serviços de neurologia do Hospital Geral de Palmas (HGP) e requerendo que seja determinada ao Estado a obrigação de apresentar um plano estratégico com ações estruturais e ações emergenciais de assistência aos pacientes.

A Promotoria de Justiça relata que existe uma sobrecarga nos serviços de neurologia, agravada por problemas estruturais, pela falta recorrente de equipamentos e de materiais específicos para neurologia e ainda pela falta de leitos pós-operatórios de UTI. Os problemas afetam principalmente as cirurgias neurológicas, que estariam sendo constantemente adiadas ou canceladas.

Segundo informações colhidas pelo MPTO junto à Coordenação de Neurologia do HGP, o setor não está conseguindo operar sequer os pacientes que se encontram internados, e menos ainda os que estão em casa, aguardando cirurgia.

Na data em que as informações foram levantadas, 28 pacientes estavam internados aguardando cirurgia. Outros 237 compõem a lista de espera por cirurgia neurológica.

O pedido de providências foi feito pela promotora de Justiça Araína Cesárea, que atua na área da defesa da saúde, em Palmas.

O HGP é considerado o maior serviço do Estado na área de neurocirurgia. O alto número de acidentes de trânsito é considerado um dos fatores que mais geram demandas nesta área.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2024 AF. Todos os direitos reservados.