Saúde

Quase mil tocantinenses tiveram diagnóstico de câncer em 2022; médico cita principais causas

Paciente Silva Santana Cabral, 50 anos, luta contra o câncer desde 2009.

Por Redação 1.874
Comentários (0)

02/02/2023 16h01 - Atualizado há 1 ano
Silva Santana Cabral, 50 anos, é uma das beneficiadas com o tratamento no Tocantins

Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA), o câncer é a segunda maior causa de morte natural no Brasil e fica atrás apenas das mortes causadas por problemas cardíacos.

Em alusão ao Dia Mundial de Combate ao Câncer, lembrado em todo dia 04 de fevereiro, a Secretaria de Estado da Saúde (SES-TO) alerta a população para a importância da prevenção da doença que registrou 981 novos casos no Tocantins somente em 2022.

Dos casos registrados no Estado, 398 são em homens e 583 em mulheres. O câncer de colo de mama é o de maior incidência entre as mulheres e o de próstata, entre o público masculino.

Um levantamento do INCA aponta que o Brasil irá registrar 704 mil novos casos de câncer a cada ano durante o triênio 2023-2025. “Múltiplos fatores podem resultar no desenvolvimento de câncer nos pacientes, mas os principais deles é o fumo, o consumo excessivo de bebidas alcoólicas, a falta de atividade física, alimentação inadequada e o envelhecimento natural do corpo humano são algumas das causas”, explica o médico oncologista do Ambulatório de Oncologia do Hospital Geral de Palmas (HGP), Lucas B. Guglieimi.

O médico ressaltou que apesar dos números de mortes serem altos, muitos óbitos poderiam ser evitados se o diagnóstico fosse realizado precocemente. “Quanto mais cedo for feita a detecção do problema, mais simples é o tratamento e maiores são as chances de cura do paciente, por isso é importante realizar os exames de rastreio periodicamente e estar atento aos sinais que o corpo dá, diante de qualquer alteração buscar ajuda médica o mais breve possível”, destacou o médico.

O gerente da Rede Oncológica da SES-TO, Rodrigo Cândido de Souza, destacou que “o Dia Mundial de Combate ao Câncer tem um fator importante dentro da sociedade que é o de buscar a conscientização e a educação sobre a doença. Conhecer os fatores de risco e as consequências dos maus hábitos podem inspirar mudanças e mobilizar ações contínuas em busca de uma melhor qualidade de vida”.

No Tocantins são ofertados pelo Sistema Único de Saúde (SUS), a partir das Unidades Básicas de Saúde (UBS), atendimentos desde consulta, quimioterapia, radioterapia, braquiterapia, cirurgia oncológica e cuidados paliativos.

Nos atendimentos sob a gestão da SES-TO, só em 2022, foram registradas mais de 1.800 pessoas em tratamento na Unidade de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia (UNACON) do Hospital Regional de Araguaína (HRA) e do Hospital Geral de Palmas (HGP).

A paciente Silva Santana Cabral, 50 anos, é uma das beneficiadas com o tratamento no Tocantins. “Tenho lutado contra o câncer desde 2009, não é fácil esse processo, mas nunca perdi a esperança, recebi todo meu tratamento pelo SUS, aqui mesmo no nosso Estado, o que facilitou esse período doloroso, pois não preciso ficar longe da minha família. O tratamento tem me dado a oportunidade de viver e eu agradeço a Deus por isso”, ressaltou a paciente.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2024 AF. Todos os direitos reservados.