Decisão

TJ suspende condenação do deputado Nilton Franco por improbidade administrativa

O próprio Ministério Público Estadual, autor da ação, se manifestou pela anulação de todo o processo.

Por Arnaldo Filho
Comentários (0)

14/09/2018 19h44 - Atualizado há 2 anos
Deputado estadual Nilton Franco (MDB)

Em julgamento na última quarta-feira (12), a 4ª Turma Julgadora da 1ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Tocantins acatou um agravo interno apresentado pela defesa do deputado estadual Nilton Franco (MDB) e afastou a decisão que o condenava por improbidade administrativa.

Segundo o parlamentar, com essa nova decisão, nada mais impede o deferimento do registro de sua candidatura à reeleição, que deve ocorrer nas próximas sessões do Tribunal Regional Eleitoral.

O deputado foi condenado em primeira instância por nomear a esposa, que é servidora pública estadual, como secretária na Prefeitura de Pium durante o período em que exerceu o cargo de prefeito. Na época, Alessandra Franco recebeu salário dos dois cargos, embora exercesse apenas o de secretária.

Na defesa, o deputado citou uma Lei Municipal que permite o pagamento de parcela autônoma aos servidores efetivos de outras esferas que forem cedidos ao município. Por isso, a desembargadora Etelvina Maria Sampaio entende que a lei afastaria o dolo (ação intencional) e o enriquecimento ilícito.

O próprio Ministério Público Estadual, autor da ação, se manifestou pela anulação de todo o processo.

O deputado comemorou a decisão. “Certo de que nunca cometi qualquer ato ilícito, sempre confiei nas instituições, em especial no Ministério Público e no Poder Judiciário. Como a verdade nunca falha, o próprio Ministério Público, autor da ação em primeira instância, entendeu que a condenação era equivocada e que a sentença deveria ser anulada”, disse.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2020 AF Notícias. Todos os direitos reservados.