Discurso

Wanderlei cogita até 15º salário à educação e prioriza pagamento de todos os passivos

Governador anunciou obras em escolas e pagamento de passivos da educação.

Por Conteúdo AF Notícias 6.867
Comentários (0)

15/03/2022 13h18 - Atualizado há 3 meses
O gestor destacou que o seu secretariado está fazendo um planejamento estratégico para gestão

O novo governador do Tocantins, Wanderlei Barbosa, foi categórico ao afirmar que o seu governo será diferente da gestão de seu ex-aliado Mauro Carlesse (UB). O novo chefe do Palácio Araguaia, recém-empossado no cargo, cumpriu agenda nesta terça-feira (15) na Escola Estadual São José, em Palmas, unidade que receberá investimento de R$ 1,8 milhão para obras de reforma e ampliação. Outras oito escolas também serão beneficiadas.

Em discurso, Wanderlei disse que determinou logo no início de sua gestão que fossem eleitas as prioridades da Educação e cortadas todas as despesas supérfluas.

"Conversei com o professor Fábio (Secretário da Educação), nós temos que identificar aquilo que é supérfluo, que não é necessidade ou prioridade. Temos mais de 200 escolas no estado em péssimas condições físicas para serem utilizadas. Lá em Piraquê o banheiro feminino não tem uma porta. E como é que nós vamos colocar câmera de monitoramento em escola com parede rachada, vidros quebrados, telhado goteirando e infiltrações por todos os lados? Eram R$ 117 milhões para colocar câmeras de monitoramento em 495 escolas, 240 mil reais para cada escola colocar câmeras”, criticou o governador ao falar de projetos supérfluos da gestão anterior.

Wanderlei também relembrou das dificuldades enfrentadas por sua mãe na criação dos dez filhos (incluindo um neto), em razão do baixo salário de professora. Por isso, reforçou a ordem para cortar gastos supérfluos e quitar as dívidas com os servidores da Educação.

O governador anunciou também o aumento de R$ 18,6 milhões no valor do repasse para a alimentação escolar, o equivalente a 71%. O aumento beneficiará os mais de 147 mil estudantes matriculados nas 496 escolas estaduais, nos 139 municípios do Tocantins. O repasse mensal, que antes era de R$ 2,6 milhões, passará para R$ 4,4 milhões, totalizando o montante de R$ 44,9 milhões no ano letivo de 2022. 

PISO SALARIAL 

O governador seguiu destacando as medidas adotadas em sua gestão como a atualização dos repasses para a merenda escolar, reajuste para os professores da educação básica e aumento das gratificações dos servidores da pasta.

"Nós não pagaremos menos que o piso, nós pagaremos do piso daí para frente, nós não queremos professores desvalorizados, desmotivados. Se tivermos economia esse ano vamos pagar o 14º salário, 15º, se não tivermos mais passivos", prometeu o governador que foi aplaudido pela plateia.

O reajuste do piso da educação básica, nível superior, irá beneficiar 5,3 mil professores em todo o Estado. O valor pago atualmente aos professores normalistas (efetivos com magistério) é de R$ 2.886. Com o reajuste, os profissionais receberão R$ 3.845, em conformidade com o Piso Nacional.

Serão atualizados ainda os vencimentos dos professores da educação básica (contratados com nível superior). Até o momento, os profissionais recebiam R$ 3.582. Com o aumento, o salário pago pelo Governo do Estado será de R$ 4.000. 

Os vencimentos dos demais professores de nível superior efetivos já são superiores ao Piso Nacional e variam conforme o Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração dos Profissionais da Educação Básica Pública do Tocantins.

GRATIFICAÇÃO PARA DIRETORES E SERVIDORES

Além dos professores, foram contemplados os servidores que atuam nas funções de diretor e os que atuam como secretário de unidade escolar. O aumento beneficiará 860 profissionais das 496 escolas da rede estadual. O aumento anual na folha de pagamento será de R$ 3,7 milhões.

PASSIVOS DE 2014

Outros R$ 24 milhões serão injetados na folha de pagamento a partir do mês de março para o pagamento dos passivos das progressões de 2014 aos servidores da educação. Em dezembro de 2021, o Governo Estadual pagou cerca de R$ 165 milhões referentes às progressões de 2015 e 2016 e o retroativo da data-base de 2015 a 2018 para os servidores da educação. 

"Me disseram que haviam passivos desde 2014 e eu disse: cancela todos os contratos supérfluos dessa secretaria e pague os nossos professores. Dessa forma, nós aportamos mais de R$ 200 milhões para pagar passivos dos nossos professores", declarou.

“Nós aportamos para pagar, a partir da folha deste mês, R$ 24 milhões que irão beneficiar 5.801 servidores, sendo 3.165 servidores ativos e 2.636 servidores aposentados. Nós também nos preocupamos com aqueles professores que, ao chegar no final de sua carreira, ganham menos que o teto na aposentadoria. É inadmissível que um professor que trabalhou toda a sua vida formando engenheiros, médicos e outras profissões, não tenha esse reconhecimento. Se nós tivermos economias este ano e não tivermos mais passivos a pagar e sobrar recursos da educação, nós vamos transformar em benefícios para os nossos profissionais da educação”, declarou o governador Wanderlei Barbosa.

O gestor destacou que o seu secretariado está fazendo um planejamento estratégico para que todos os setores do serviço público possam ser beneficiados. "Nós temos que consertar esse estado, é da nossa responsabilidade melhorar a coerência, o compromisso com a austeridade, partindo da educação", finalizou Wanderlei Barbosa.

VEJA MAIS

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2022 AF Notícias. Todos os direitos reservados.