Curiosidade

Desde 2019, Uruguai usa gambiarra para driblar polêmica sobre a placa Mercosul; conheça

No Brasil, Senado debate possível volta do nome de cidades e Estados nas placas.

Por O Tempo
Comentários (0)

10/04/2024 09h37 - Atualizado há 1 mês
Placa no Uruguai mostra a cidade de registro do veículo; informação fica no suporte da placa.

Notícias do Tocantins – Na última terça-feira (9/4), a Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado abriu agenda para discutir uma possível modificação nas placas de veículos automotores no Brasil.

Seis anos após a introdução da placa Mercosul, a Casa avalia, por meio do Projeto de Lei 3.214/2023, a viabilidade de incluir novamente informações sobre os municípios e estados de origem dos carros nas placas de identificação.

Uruguai criou própria solução desde 2019

Enquanto no Brasil o tema ganha destaque agora, no Uruguai, uma adaptação na placa Mercosul para continuar exibindo a cidade de registro dos veículos foi oficializada desde 2019.

A modificação consiste em uma inserção na parte inferior da moldura plástica de fixação das placas, sendo limitada aos municípios da região de Maldonado, que abrange a famosa Punta del Este, recentemente visitada pelo Autotempo para cobrir lançamentos da Stellantis.

Padrão de identificação no Uruguai

No Uruguai, a placa Mercosul dispensa a identificação explícita dos "departamentos", equivalentes aos estados brasileiros, pois a primeira letra da placa carrega essa informação.

Cada veículo com placa iniciada pela letra "B", por exemplo, pertence ao departamento de Maldonado, enquanto a letra "S" indica registro no departamento de Montevidéu, entre outros. Os 19 departamentos uruguaios têm sua própria letra de identificação na placa Mercosul.

Placa Mercosul: Diferenças entre Brasil e Uruguai

Enquanto no Brasil a placa Mercosul segue o formato de 4 letras e 3 números, no Uruguai é diferente, lembrando o antigo padrão brasileiro de placas (cinzas), com uma sequência de 3 letras seguida por 4 números.

A placa Mercosul foi oficializada no Brasil em 2020 com o intuito de dificultar falsificações e adotar um padrão mais alinhado com outros países do Mercosul, como Argentina, Paraguai e Uruguai.

Cidade e Estado, só com consulta na web

O novo modelo substituiu a "placa cinza", que continha informações sobre o município e estado de origem do emplacamento. O novo projeto de lei visa trazer de volta essa informação, que foi discutido na CAE do Senado.

Atualmente, a informação sobre a cidade de origem da placa não está disponível no modelo atual, mas pode ser consultada por meio do aplicativo Sinesp Cidadão, oferecido pelo governo federal. O aplicativo também fornece informações sobre o status de regularização do veículo.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2024 AF. Todos os direitos reservados.