Negócios

Empreendedora tocantinense consegue aumentar vendas em 80% durante a pandemia

Percebi que precisava inovar meu negócio quando a pandemia começou.

Por Redação 695
Comentários (0)

18/05/2021 09h10 - Atualizado há 2 meses
Hemily Bispo Gomes de Oliveira comemora o sucesso do negócio

Quatro em cada 10 pequenas empresas brasileiras inovaram durante a crise da pandemia, de acordo com a última pesquisa do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), e 11% dos empreendedores registraram aumento de faturamento, em relação a 2019.

A empreendedora de semijoias em Palmas, Hemily Bispo Gomes de Oliveira, faz parte dessa estatística. “Comecei nessa área em 2019, mas, quando a pandemia iniciou, percebi que precisava inovar meu negócio. Comecei a montar um site, foquei mais nas redes sociais, e também, no contato mais direto com o cliente, oferecendo para eles algumas comodidades, como, por exemplo, o envio dos produtos diretamente para sua casa para serem analisados antes da compra. Essa mudança de atitude, aliada a uma atenção maior com minha clientela fez com as vendas aumentassem em 80%”, celebrou.

Já para a empresária Paloma Arruda Ferreira Pincinato, outro fator que ajudou a alavancar as vendas, além da atenção ao cliente, foi trabalhar melhor a sua inteligência emocional. “Fiz um treinamento há uns anos atrás, e quando comecei a aplicar a inteligência emocional nos meus negócios, tratando o fato como ele é, e não com a emoção que ele me gera, a empresa prosperou e consegui ter mais resultados e oportunidades com os clientes”, ressaltou.

Para a master coach Tudy Vieira, a empresária está no caminho certo. “A inteligência emocional não é um luxo que pode ser dispensada em tempos difíceis. É uma ferramenta básica que, quando usada com sutileza, é a chave do sucesso profissional. É uma forma de lidar com as próprias emoções, o que garante uma carreira bem-sucedida e relacionamentos pessoais felizes e equilibrados”, explicou.

Pesquisa

De acordo com o Mapa de Empresas do Portal do Empreendedor, em 2020, foram inscritos no programa cerca de 2,6 milhões de microempreendedores individuais (MEIs). Em 2019, foram aproximadamente 1,6 milhão. Considerando as baixas e exclusões, houve um total de mais de 1,8 milhão de inscritos em 2020, alcançando a marca de mais de 11,3 milhões de microempreendedores individuais formalizados no país, ou 56,7% de todos os negócios ativos no país.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2021 AF Notícias. Todos os direitos reservados.