Cedeca

Livro de psicóloga tocantinense ajuda a identificar abuso sexual disfarçado de brincadeira

Livro relata a pesquisa com famílias que cometeram abuso sexual intrafamiliar.

Por Redação
Comentários (0)

27/07/2022 08h24 - Atualizado há 3 semanas
Livro é fruto de uma pesquisa realizada pela psicóloga

A psicologa Mariana Miranda lançou em junho o livro “Adolescência e ofensa sexual”. A publicação relata sua pesquisa em um Centro de Saúde a respeito das relações familiares de 10 famílias de adolescentes que sofreram ou cometeram violência sexual intrafamiliar. Mariana é associada do Centro de Defesa das Crianças e Adolescentes do Tocantins - Cedeca Glória de Ivone, desde 2014.

Disponível para compra no formato físico e ebook, o livro contribui para defesa de direitos para infância e adolescência, já que, confome Mariana Miranda: “Ajuda a identificar situações de violência sexual que muitas vezes são tratadas como brincadeiras”.

O foco da publicação eram adolescentes que cometeram violência sexual, uma exceção no cenário de adolescentes em conflito com a Lei. Uma vez que, conforme dados do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), a maioria dos atos infracionais cometidos por adolescentes não é contra a vida, sendo a maioria ligada ao roubo, ou tráfico.

O perfil dos adolescentes em conflito com a Lei também expressa a maior vulnerabilidade socioeconômica, em 2017, 56% dos adolescentes e jovens em restrição e privação de liberdade foram considerados pardos/negros, população atingida pelo racismo e que, em sua maioria, vive abaixo da linha de pobreza.

Mariana Miranda detalha que um importante ponto de sua pesquisa é o entendimento da “construção da masculinidade dos adolescentes e suas possíveis consequências”, de acordo com a psicóloga a abordagem ajuda a “compreender alternativas de como enfrentar a violência sexual”.

A psicóloga Mariana Miranda integra uma equipe de profissionais que defendem os direitos de crianças e adolescentes no Cedeca, ela se juntou à organização atuando no Projeto Farol, realizado em 2014, nele a pesquisadora trabalhou na elaboração de planos municipais de enfrentamento da violência sexual.
A secretária executiva da instituição LaidyLaura Pereira, conta que o Cedeca é aberto ao voluntariado e que todos os/as colaboradores/as recebem formação sobre direitos humanos, com ênfase nos direitos de crianças e adolescentes:

“Quando uma pessoa da comunidade manifesta o interesse em integrar a nossa organização, logo incluímos ela nas nossas atividades como voluntário/a ou associado/a, e no decorrer do tempo vamos fazendo a formação política para que eles e elas possam contribuir e colaborar na defesa intransigente dos direitos humanos de crianças e adolescentes. A Mariana, integrou nossos quadros técnicos como psicóloga do projeto Farol e atualmente é associada da organização, tem contribuído muito no tema da violência.”

Para adquirir o primeiro livro publicado por Mariana Medeiros basta acessar o site da editora Dialética e caso deseje saber mais sobre abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes acesse o Observatório de Direitos Humanos de Crianças e adolescentes, do Cedeca.

Conheça o Centro de Defesa das Crianças e Adolescentes do Tocantins

Referência na defesa dos Direitos de Crianças e Adolescentes o Cedeca Glória de Ivone é uma Organização da Sociedade Civil (OSC) sem fins lucrativos que atua no Tocantins há 15 anos. A OSC é certificada em Transparência e Boas Práticas Sociais pela Phomenta, recebeu o Prêmio 3º Desafio de Acesso à Justiça em 2021 e já realizou mais de 25 projetos.

Para acompanhar as ações do Cedeca basta se inscrever na newsletter mensal ou seguir suas redes sociais: FacebookInstagram e Twitter

Psicóloga Mariana Miranda

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2022 AF Notícias. Todos os direitos reservados.