Saúde feminina

Videocirurgia para tratar endometriose é realizada pela 1ª vez no Hospital Regional de Paraíso

Procedimento de videoendoscopia é um método minimamente invasivo.

Por Redação
Comentários (0)

24/06/2024 07h59 - Atualizado há 3 semanas
Direção do hospital considera um avanço promissor na saúde feminina

Notícias do Tocantins - O Hospital Regional de Paraíso alcançou um marco significativo inédito ao realizar o primeiro procedimento cirúrgico na unidade para tratar a endometriose, uma condição complexa que afeta milhões de mulheres em todo o mundo. A endometriose ocorre quando o tecido semelhante ao endométrio cresce fora do útero, podendo causar sintomas severos como cólicas intensas e comprometer a fertilidade.

Diego Segger, diretor do hospital, destacou o impacto positivo para as mulheres que sofrem com essa doença debilitante. "Este é um procedimento para verificar a viabilidade para que, no futuro, tenhamos a possibilidade de realizar mais cirurgias de endometriose, o que representa um avanço crucial em nossa missão de oferecer cuidados de saúde de qualidade à comunidade", afirmou Diego, enfatizando o compromisso da Secretaria de Saúde em fortalecer o atendimento pelo Sistema Único de Saúde (SUS)

O procedimento foi realizado com técnica de Videoendoscopia, uma abordagem minimamente invasiva que permite visualizar e tratar patologias benignas no útero com instrumentos ópticos e cirúrgicos especiais.

O Dr. Valdir Francisco Odorizzi, médico ginecologista e obstetra responsável pela intervenção, explicou: "o procedimento de Videoendoscopia é um método minimamente invasivo não só permite uma intervenção precisa e eficaz nas patologias benignas que afetam o útero, mas também proporciona uma recuperação mais rápida e confortável para as pacientes. É gratificante ver como essas tecnologias podem fazer uma diferença significativa na vida das mulheres que sofrem com condições como a endometriose, esperamos poder dar continuidade nesse trabalho".

Para Elma Pereira de Souza, moradora de Paraíso e paciente que enfrenta a endometriose há anos, essa cirurgia representa um alívio esperado. "Sofro com cólicas intensas e sangramentos frequentes, o que tem afetado minha qualidade de vida e causado anemia", compartilhou Elma. "A descoberta da endometriose no ano passado foi um alívio, e agora estou pronta e ansiosa por essa cirurgia. Finalmente, poderei ter uma vida sem dores."

Entre janeiro e abril deste ano, o Hospital Regional de Paraíso realizou um total de 584 procedimentos cirúrgicos ginecológicos e obstétricos, refletindo o compromisso contínuo da instituição em proporcionar cuidados de qualidade e acessíveis à comunidade.

Esta conquista não apenas marca um avanço na saúde feminina local, mas também destaca o progresso na oferta de tratamentos especializados pelo SUS, garantindo que mais mulheres tenham acesso a procedimentos essenciais para melhorar sua saúde e bem-estar.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2024 AF. Todos os direitos reservados.