Olimpíada GeoBrasil

Estudantes da rede pública conquistam medalhas de ouro na Olimpíada Brasileira GeoBrasil

A equipe do Colégio Estadual de Itacajá foi classificada para a fase nacional

Por Márcia Costa
Comentários (0)

27/10/2021 14h55 - Atualizado há 9 meses
Equipe ouro continua estudando para obter ótimos resultados na fase nacional

Equipes formada por estudantes do Centro de Ensino Médio Ary Valadão Filho, de Gurupi, Atlas do Instituto Federal do Tocantins, campus de Araguatins, e Priceless Brains, do Colégio Estadual de Itacajá, conquistaram a medalha de ouro, na fase estadual da VI Olimpíada Brasileira GeoBrasil 2021.

A Olimpíada Brasileira GeoBrasil compreende a VI Olimpíada Brasileira de Geografia (OBG), a IV Olimpíada Brasileira de Ciência da Terra (OBCT). As equipes do Colégio Estadual de Itacajá e do IFTO foram selecionadas para participarem da fase nacional da olimpíada.

As equipes participaram de provas e atividades referentes a três fases. Do Tocantins, 25 equipes se inscreveram para participarem da olimpíada e destas, três receberam medalhas de ouro, quatro ficaram com medalhas de prata e seis com medalhas de bronze.

A fase quatro compreende a realização de uma prova, proposição de um projeto e apresentação de evidências dos trabalhos realizados.

A professora Solange da Silva Brandão é a responsável para orientar os estudantes Elder Costa Moura, Emmanuel Rodrigues Paixão e Celso Manoel Paixão de Souza do Colégio Estadual de Itacajá.

Nessa quarta fase, as equipes deverão desenvolver um projeto inédito, com o objetivo de propor soluções de um problema socioeconômico ou socioambiental, relacionado com a natureza e a sociedade. O projeto deverá conter pelo menos três dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), proposto pela Organização das Nações Unidas (ONU) para a agenda 2030. A apresentação do projeto será por meio da produção de um vídeo.

A professora Solange falou da satisfação dessas conquistas dos estudantes. “Começamos incentivando os estudantes a participarem da olimpíada, com o tempo, mais alunos demonstraram interesse e aí, montamos as equipes. Esses alunos iam à escola no contraturno para estudar e realizar as tarefas. Eles conquistaram essa medalha de ouro, eles mereceram essa conquista. Agora, eles continuam indo à escola no contraturno para elaborar o projeto. É um momento gratificante”, explicou a professora Solange.

 O estudante Elder contou que foi a primeira vez que participou de uma olimpíada e ficou muito feliz com o ouro. “Foi algo diferente em nossa vida. Ficamos felizes por representar a nossa escola, o nosso Estado e alcançar a medalha de ouro. Agora, estamos focados na realização das tarefas da próxima fase”, destacou Elder.

Celso Manoel também ficou empolgado com a olimpíada. “Gostei muito de fazer trabalhos com a equipe. Eu me sinto realizado em ter conseguido a medalha de ouro”, afirmou.

Emmanuel ressaltou a aprendizagem. “A olimpíada nos levou a aprender novos assuntos. E foi muito legal ganharmos a medalha de ouro, ficamos mais animados para a próxima fase”, comentou.

Medalhistas de prata

As instituições de ensino que participaram e ficaram com medalhas de prata foram: a Escola Estadual Girassol de Tempo Integral XV de Novembro, de Tocantinópolis; o Centro de Ensino Médio Ary Valadão Ribeiro Filho, de Gurupi (com duas equipes) e o Colégio Estadual Girassol de Tempo Integral Rachel de Queiroz, de Palmas.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2022 AF Notícias. Todos os direitos reservados.