Esporte

Jogador do Tocantins brilha no futebol da Albânia e mantém tradição brasileira na Europa

Ele joga pelo FK Partizani, onde foi campeão nacional em 2019.

Por Redação 676
Comentários (0)

15/07/2021 11h39 - Atualizado há 2 semanas
O futebol brasileiro é um grande exportador de jogadores, e o Tocantins faz parte desse mercado

O ponta Lucas Cardoso é pouco conhecido entre os torcedores brasileiros, afinal não conseguiu destaque por aqui e foi muito jovem para o futebol europeu. Uma mudança que acabou levando o jogador nascido em Araguaçu (TO) para brilhar nos campos da Albânia. O país não conta com uma grande tradição no esporte, mas soube valorizar o potencial de Lucas nos gramados. Atualmente, ele joga pelo FK Partizani, onde foi campeão nacional em 2019.

Com 27 anos, o jogador tocantinense está no futebol albanês desde 2018, mas esse não foi o primeiro destino no exterior. Após passar por cinco clubes diferentes no Brasil, entre eles o Rio Branco e o Atlético Goianiense, Lucas recebeu um convite para atuar no futebol da Macedônia do Norte em 2016. Uma oportunidade diferente, mas que foi prontamente aceite, como lembra o jogador em reportagem para o portal Globoesporte.

Ele defendeu o Pelister Bitola, onde ficou por duas temporadas e atuou em mais de 45 partidas oficiais. Com 17 gols marcados na liga nacional, o jogador chamou a atenção do FK Partizani, da Albânia, em 2018. A equipe pagou cerca de R$ 180 mil para ficar com o jogador, e o investimento parece ter rendido bem. Na temporada de estreia, Lucas foi titular na campanha vitoriosa da equipe no torneio nacional. Algo que motivou ainda mais o atleta no leste europeu.

Apesar de parecer uma aventura diferente, a presença de jogadores brasileiros em ligas menores da Europa é algo tradicional. É o caso, por exemplo, de Gustavo Tocantins, revelado nas categorias de base do Corinthians. Desde a temporada passada, o atacante nascido em Gurupi defende o Torreense, uma equipe que atua na segunda divisão do Campeonato Português, como mostra o site Transfermarkt.

Brasileiros dominam o futebol europeu

Nos últimos anos, a saída de jogadores brasileiros para a Europa se manteve dominante no futebol mundial. Algumas projeções, segundo a ESPN Brasil, é que cerca de 470 jogadores estarão defendendo clubes europeus até o final de 2021. Um número que garante ao país o posto de principal exportador de atletas. A França aparece logo em seguida, com mais de 300 jogadores expatriados.

Entretanto, nem todo jogador desconhecido está atuando em ligas menores. Alguns atletas conseguem destaque também nos campeonatos mais competitivos. É o caso do zagueiro Rodrigo Ely, que defende o Deportivo Alavés, da Espanha, desde 2017. O jogador formado nas categorias de base do Grêmio é pouco conhecido no Brasil, mas é titular absoluto na equipe basca. Como ele mesmo conta em entrevista para a Betway, site de soccer bets, é uma oportunidade única de enfrentar grandes jogadores, como Lionel Messi e Karim Benzema.

Saída prematura do Brasil

Algo em comum na vida de todos esses atletas que citamos é a saída prematura do futebol brasileiro. Lucas Cardoso, por exemplo, já estava morando na Macedônia do Norte com apenas 21 anos. Isso significa que o atleta não tem muitas oportunidades para ser reconhecido por aqui, pois fez a escolha de brilhar no futebol europeu.

Enquanto alguns atletas conseguem lidar bem com isso, como foi o caso do ponta tocantinense, outros enfrentam maior dificuldade. Isso aconteceu com o zagueiro Rodrigo Ely e com o atacante Gustavo Tocantins. O primeiro, como mostra a reportagem da Betway, assinou com o Milan tendo apenas 17 anos e acabou com poucas oportunidades na equipe titular. Gustavo também teve dificuldades na primeira temporada nos gramados portugueses, quando ele jogava pelo Estoril Praia.

O futebol brasileiro é um grande exportador de jogadores, e o Tocantins também faz parte desse mercado. Lucas Cardoso é um exemplo curioso, pois atua em um país onde o futebol não é reconhecido mundialmente. Entretanto, é o lugar onde ele se destaca e consegue acumular títulos. Isso é o suficiente para a carreira do atleta.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2021 AF Notícias. Todos os direitos reservados.