Ecucação

MEC proíbe abertura de novos cursos de medicina durante cinco anos no Brasil

Por Agnaldo Araujo
Comentários (0)

06/04/2018 09h36 - Atualizado há 1 mês
Nielcem Fernandes // AF Notícias O Ministério da Educação (MEC) publicou uma portaria que proíbe a criação de novos cursos de medicina em todo Brasil nos próximos cinco anos. O veto é valido tanto para as universidades públicas, quanto para as particulares. O documento foi assinado pelo presidente Michel Temer e o Ministro da Educação, Mendonça Filho, durante uma reunião na ultima quinta-feira (05) com representantes do Conselho Federal de Medicina e entidades ligadas ao setor. A ampliação das vagas ofertadas nos cursos de medicina já existentes também foi suspensa por igual período de tempo nos 302 cursos já existentes. O Ministro justificou a necessidade de reavaliar a formação dos profissionais no Brasil devido ao grande número de cursos instalados em todo país nos últimos anos. A medida, segundo o Ministro, é para zelar pela qualidade. “Teremos moratória de cinco anos para que possamos reavaliar todo o quadro de formação médica no Brasil. Isso se faz necessário até porque as metas traçadas com relação à ampliação de médicos no Brasil já foram atingidas. Mais que dobramos o número total de faculdades de formação de medicina nos últimos anos, o que significa dizer que há uma presença de formação médica em todas as regiões do Brasil”, afirmou o ministro. Para o presidente do Conselho Federal de Medicina, Carlos Vital, há realmente um numero excessivo de vagas nos cursos de medicina Brasil a fora. “Essa portaria vem ao encontro da necessidade de controle da autorização de novas escolas. Temos algo em torno de 31 mil vagas de curso de medicina. Isso vai projetar o número de médicos per capta a uma demanda que não é compatível com países de primeiro mundo”, disse. Já a Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior (ABMES) considera que a medida representa “um retrocesso que compromete o desenvolvimento do país e o atendimento à população naquilo que é um direito humano fundamental, o direito à saúde”. Apesar do decreto, restam em todo o país 31.256 vagas autorizadas em cursos de Medicina. Parte delas provém de vagas já pactuadas no edital Norte, Nordeste e Centro-Oeste previsto pela lei nº 12.871 de 2013, conhecida como a Lei Mais Médicos. Por isso, 29 cursos ainda serão empantanados. A proibição na criação de novos cursos de Medicina está sendo construída pelo MEC desde novembro de 2017, quando o órgão iniciou o processo de elaboração do decreto. Na época, o MEC dizia que a medida "visa a sustentabilidade da política de formação médica no Brasil, preservando a qualidade do ensino". A decisão é uma guinada no que previa a lei Mais Médicos, que impulsionou a abertura de novas escolas para tentar diminuir a carência de médicos em algumas regiões do Brasil.

Comentários (0)

Mais Notícias

Redes Sociais

Menos de 10% das imagens que circulam no WhatsApp são verdadeiras, diz pesquisa

Levantamento foi feito em 347 grupos verificou fotomontagens e mensagens falsas.

Festa

Turnê 'Buteco do Gusttavo Lima' desembarca em Palmas no dia 1º de dezembro

O 'Buteco' terá a locução do apresentador Cuiabano Lima.

FORA DO AR

YouTube fica fora do ar por mais de 1h no mundo inteiro na noite desta terça

Site de vídeos apresentou erros, assim como os aplicativos para smart TVs e smartphones

Em 2019

Após AnaVitória, gêmeas Maiara e Maraísa vão estrear comédia no cinema

A dupla que cresceu em Araguaína aguarda apenas um ajuste na agenda para marcar presença no longa.

Saúde Mental

Não chame de ansiedade: 8 exemplos de como banalizamos as doenças mentais

Frequentemente utilizamos na linguagem cotidiana termos sobre transtornos que incapacitam. Às vezes, levam ao desrespeito dos direitos das pessoas afetadas por essas doenças

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Nas Redes
Nosso Whatsapp
063 9 9242-8694
Nosso Email
redacao@arnaldofilho.com.br
Copyright © 2011 - 2018 AF Notícias. Todos os direitos reservados.