Doação

Universitários de Letras/Libras se mobilizam para doação de sangue no Tocantins

Quer doar também? Confira os requisitos para doação e os impedimentos temporários.

Por Redação 579
Comentários (0)

29/03/2019 16h11 - Atualizado há 5 meses
Hoje foi como se tivesse realizado um sonho, fico muito feliz em poder contribuir com outras vidas

A Hemorrede do Tocantins está sempre em busca de novos doadores de sangue e medula óssea e desta vez encontrou parceiros no curso de Letras/Libras da Universidade Federal do Tocantins (UFT) de Porto Nacional.

Os veteranos do curso resolveram receber os calouros com um trote solidário, que resultou numa caravana de doadores nesta sexta-feira (29) na unidade de coleta de Porto Nacional.

Segundo o coordenador do curso de Letras/Libras da UFT, Renato Jefferson Leão, a iniciativa surgiu a partir da ideia de uma estudante. “Ela criou um grupo com o pessoal do primeiro período com alunos surdos e ouvintes. A princípio nos disseram que surdos não poderiam doar, mas depois entramos em contato com a gerência do hemocentro de Palmas e combinamos a ação”, disse.

Antes de fazer a coleta, a equipe do hemocentro realizou uma palestra para esclarecer as dúvidas dos futuros doadores. Uma das palestrantes foi a gerente técnica do hemocentro Eveline Leão Ávila Pessoa. “Para nós, esse processo foi mágico desde o primeiro momento. Pudemos observar que os olhinhos deles brilharam pela oportunidade de contribuir com outras pessoas”, afirmou.

Andréia Pereira está cursando o 3º período do curso de letras e se sentiu abraçada com a ação. “Sempre tive um sonho de doar sangue, mas tenho paralisia facial e uma vez tive recusa por isso. Hoje foi como se tivesse realizado um sonho, fico muito feliz em poder contribuir com outras vidas”, contou.

O aluno Lucas Fagundes é surdo, mas já havia doado sangue uma vez. Para ele, esse é um momento sagrado. “Doando sangue me sinto como Jesus, que deu a vida pra muitas pessoas, assim é como se eu também estivesse doando parte da minha”, afirmou.

Esse foi um momento de realização também para outras pessoas envolvidas e fundamentais no processo, como a interprete Flávia Campello, que se emocionou. “A gente está acostumado a ficar dentro de sala de aula, mas os alunos resolveram fazer esse trote solidário para poder ajudar outras vidas. Para mim foi uma experiência nova. Ao mesmo tempo em que a gente trabalha, se emociona, sabendo que podemos ajudá-los a salvar outras vidas”, concluiu.

A servidora do hemocentro de Porto Nacional, Diva Cardoso, se preparou para receber o novo público. “Quando soube que iríamos atender surdos, liguei para minha filha, que é aluna de Libras, e pedi que me ensinassem alguns sinais para me comunicar melhor com eles. Aprendi o básico, mas pude acolhê-los melhor. Na próxima ação como esta quero estar ainda mais afinada com a linguagem de sinais”, disse.

Quer doar também? Confira os requisitos para doação:

Requisitos básicos para a doação:

- Apresentar documento oficial com foto;

- Ter entre 16 e 69 anos de idade;

- O limite para a primeira doação é de 60 anos de idade;

- Pesar no mínimo 50Kg;

- Estar em boas condições de saúde no momento da doação;

- Não ter ingerido alimentos gordurosos nas últimas três horas que antecedem a doação.

Impedimentos temporários

- Resfriado (até o desaparecimento dos sintomas);

- Gravidez;

- 90 dias após parto normal e 180 dias após cesariana;

- Amamentação (se o parto acorreu há menos de 12 meses);

- Ingestão de bebida alcoólica nas últimas 12 horas que antecedem a doação;

- Tatuagem nos últimos 12 meses;

- Comportamento de risco para doenças transmissíveis (aguardar 12 meses);

- Em uso de medicação.

Alunos do curso de Libras e Letras da Universidade Federal do Tocantis
Os alunos também fizeram doação de medula óssea para o cadastro nacional

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2019 AF Notícias. Todos os direitos reservados.