Seet
Sobral – 300×100

Acusado de matar candidato a vereador em Aragominas se entrega à polícia e alega sofrer de esquizofrenia

Agnaldo Araujo - |
Foto: AF Notícias
Homem acusado de matar o candidato a vereador Dionny em Aragominas

O acusado de assassinar a tiros o candidato a vereador Dionny Lima Alves, de 32 anos, em Aragominas (TO), se apresentou à polícia nesta quinta-feira (22/09), por volta das 11 horas da manhã, no Complexo de Delegacias em Araguaína (TO). O crime ocorreu no dia 03 de setembro e chocou a população da pequena cidade. Dionny foi morto com três tiros após uma confusão em um posto de combustível.

Nelson Ferreira Lima se apresentou na companhia de dois advogados, mas já existia um mandado de prisão contra ele. Nelson contou que após a discussão no posto, foi até a sua residência e pegou a arma para matar o frentista, no entanto, não o encontrou no local.

Um pouco depois, Nelson encontrou Dionny no centro da cidade e atirou contra ele. O acusado ainda contou que fugiu para o Estado do Mato Grosso após o crime e perdeu a arma usada. Segundo informações, o acusado alegou que sofre de esquizofrenia e estava há uns 10 dias sem tomar o remédio controlado. Ele também afirmou que não lembra de nada e apresentou laudos antigos da doença ao delegado.

Depois de ser preso, o suspeito foi encaminhado para o Instituto Médico Legal para fazer o exame de corpo de delito e em seguida encaminhado para a Casa de Prisão Provisória de Araguaína (CPPA), onde ficará à disposição da justiça.

Entenda

Diony era farmacêutico e vice-pastor da única igreja da Assembleia de Deus em Aragominas. Ele disputava pela primeira vez uma vaga de vereador na cidade. Segundo informações, o motivo do crime teria sido um desentendimento ocorrido pouco antes em um posto de combustível da cidade. Dionny teria chegado no posto e abastecido o veículo primeiro que o autor, que já estava esperando ser atendido.

Dionny ainda foi socorrido e encaminhado para o Hospital Regional de Araguaína, mas não resistiu. Populares, revoltados, atacaram e quebraram a casa do acusado.

Comentários pelo Facebook: