Advogada de Araguaína é sequestrada, dopada e abandonada com mãos e pés amarrados

Agnaldo Araujo - |
Foto: Divulgação/PM
Veículo da advogada foi encontrado próximo à cidade de Piraquê

Agnaldo Araujo//AF Notícias

Uma advogada criminalista foi sequestrada em seu escritório quando saía para o almoço, por volta das 13 horas, desta terça-feira (18), em Araguaína, na rua Adevaldo de Moraes, no centro. Ludimila Borges, de 27 anos, foi encontrada amarrada na TO-416, nas proximidades da cidade de Piraquê, já por volta das 17h40.

De acordo com informações, um homem chegou no escritório para contratar uma consultoria jurídica com a advogada. Pouco depois ele teria mencionado um dinheiro que seria de uma possível dívida. No entanto, a advogada afirmou que desconhecia a dívida e, em seguida, foi agredida com socos.

O suspeito também revirou os móveis e objetos do escritório à procura, provavelmente de dinheiro. Na sequência, a advogada foi obrigada a entrar no seu próprio veículo, um Toyota Etios Sedan, onde o autor do sequestro obrigou a ingerir um líquido conhecido como ‘boa noite cinderela’.

Após ingerir a substância, ela adormeceu e só foi encontrada por populares no final da tarde ao lado do carro com as pernas e braços amarrados, às margens da TO-416, que liga o entroncamento da BR-153 à cidade de Riachinho (TO).

Os policiais militares conduziram a vítima ao pronto socorro de Piraquê para receber cuidados médicos. A perícia foi acionada e esteve no local onde o veículo foi abandonado. Em seguida, a vítima e o veículo foram encaminhados à delegacia de plantão em Araguaína.

O sequestrador não levou nada do escritório da advogada, conforme a polícia.

VEJA MAIS…

Sequestro à advogada de Araguaína terá investigação rigorosa, garante secretário de Segurança Pública

Comentários pelo Facebook: