Amastha consegue liminar no TRE para reabrir comitê lacrado, mas reconhece erro

Redação AF - - 597 views
Foto: AF Notícias
Comitê do candidato Carlos Amastha em Araguaína

A juíza eleitoral Ângela Issa Haonat, do Tribunal Regional Eleitoral do Tocantins, concedeu liminar ao candidato Carlos Amastha (PSB) para reabrir o comitê eleitoral em Araguaína que tinha sido lacrado por determinação da juíza da 1ª Zona Eleitoral, Adalgiza Viana.

A decisão liminar foi expedida no plantão do TRE às 22h38 desta terça-feira (22) – horas depois de o comitê ter sido fechado.

No pedido, a própria coligação de Amastha reconhece sua falha ao não fazer a comunicação expressa à Justiça Eleitoral de que no local seria o comitê eleitoral. Com isso, o advogado Antônio Neiva Rego Júnior fez uma representação à justiça informando sobre a irregularidade do comitê, até então considerado clandestino.

Consta ainda no processo que a coligação de Amastha foi notificada antecipadamente para regularizar a situação do Comitê de campanha, mas não o fez. Com a inércia, a juíza de Araguaína determinou o fechamento do local.

A coligação argumenta que houve apenas “uma pequena falha na comunicação do endereço”.  Mesmo assim, apoiadores do candidato tentaram macular a informação sobre o fechamento, utilizando da reprovável prática de fake news disseminada nas redes sociais.

AMASTHA COMENTA

Para Amastha, o episódio mostra “desespero dos concorrentes”. “Foi um ato truculento como esse traduz muito bem o desespero de meus adversários”, reagiu Amastha.

O candidato cumpriu agenda em Araguaína e participou de uma reunião com empresários na Aciara (Associação Comercial e Industrial de Araguaína).

Comentários pelo Facebook: