Carlesse empossa novo comandante da PM e autoriza força-tarefa contra violência

Agnaldo Araujo - |
Foto: Esequias Araújo
A troca de comando ocorreu nesta terça

O governador interino, Mauro Carlesse, empossou o novo Comandante Geral da Polícia Militar do Tocantins, Jaizon Veras Barbosa, no início da manhã desta terça-feira (3). Na ocasião, o governador também anunciou o início das atividades da força-tarefa de combate à criminalidade e à violência.

Carlesse destacou a confiança na corporação e agradeceu o trabalho do comandante substituído, coronel Edvan de Jesus Silva. “São homens e mulheres comprometidos com a segurança da população e que nosso governo respeita e confia”, disse.

O comandante Jaizon Veras Barbosa destacou que terá como prioridade, em sua atuação, um melhor aproveitamento do contingente policial. “Com o retorno dos policiais que estavam cedidos a outras instituições, vamos priorizar o combate à criminalidade, com maior frequência de operações para esses fins e daremos continuidade aos projetos iniciados. Juntos com os demais profissionais, trabalharemos dia e noite para cumprirmos nossa missão com eficiência e eficácia”, garantiu.

Força-tarefa

A força-tarefa de combate à criminalidade e à violência anunciada pelo governador Mauro Carlesse será desenvolvida em conjunto pelas polícias Civil e Militar, com o apoio da Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal. A primeira ação será realizada no município de Gurupi, ainda nesta semana.

“Além do trabalho rotineiro, vamos de imediato dar uma resposta à população tocantinense que clama por mais segurança com essa força-tarefa. Com o trabalho integrado das forças de segurança, vamos colocar mais policiais na rua e trabalhar mais perto das comunidades. Proteger as famílias e a vida das pessoas é nosso compromisso“, ressaltou o governador.

Junto com a intensificação das ações continuadas das polícias, serão desenvolvidas ações de impacto nas cidades com os maiores índices de criminalidade e violência no Estado.

 Polícia Militar

Nas operações, a PM vai empregar parte do efetivo de Palmas e das unidades especializadas da Casa Militar (Camil); da Companhia Independente de Operações Especiais (Cioe); das Rondas Ostensivas Táticas Metropolitana (Rotam); Grupo de Intervenção Rápida Ostensiva (Giro); e do Batalhão de Polícia de Choque (BPChoque).

“A força tarefa consistirá no emprego do nosso efetivo operacional e administrativo, deslocados para as cidades, inicialmente para Gurupi e na sequência para outras cidades que tem altos índices de criminalidade”, afirmou o novo Comandante Geral da PM.

Entre as ações continuadas da PM estão a utilização de sistemas de monitoramento com câmeras; ampliação das Redes Comunitárias de Segurança (RCS), facilitando a comunicação entre a PM e a comunidade; ampliação dos serviços de inteligência entre os entes envolvidos; fortalecimento das ações preventivas e proativas, por meio de Visitas Cidadãs (realizadas pela PM em diversas unidades do Estado).

Segurança Pública

Dentro da força-tarefa, a Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP) vai empregar todo efetivo disponível nas operações a serem realizadas; vai prestar apoio à PM no trabalho ostensivo com duas equipes do Grupo de Operações Táticas Especiais (Gote); cumprirá mandados de prisão em aberto e destinará equipe específica para intensificar a apuração dos crimes de homicídio.

O secretario de Estado da Segurança Pública, Deusiano Pereira de Amorim, ressaltou que o trabalho da Polícia Civil será investigativo. “Vamos intensificar nossas ações na apuração dos crimes, principalmente aqueles que estão incomodando a nossa sociedade, que são os crimes de homicídio. Já designamos equipes de delegados específicas para apuração desses crimes”, explicou.

Comentários pelo Facebook: