Seet
Sobral – 300×100

Deputados debatem na Assembleia Legislativa a falta do transporte público em Araguaína

Mara Santos - |
Foto: Divulgação
Olyntho criticou a forma como a Cooperlota venceu a licitação para exploração do serviço

Deputados estaduais debateram, durante a manhã desta terça-feira (24/05), na Assembleia Legislativa, a falta de transporte público em Araguaína. A cidade está sem serviço de transporte público desde o último sábado (21/05), quando os ônibus da Cooperativa dos Transportadores Autônomos de Passageiros (Cooperlota) foram apreendidos por falta de pagamento do financiamento junto ao Banco Moneo.

O deputado Olyntho Neto (PSDB) usou a tribuna da casa para  lamentar a paralisação do transporte coletivo na cidade e ressalto que a Cooperlota foi contratada em 2015 de forma indevida. “Minha indignação é sobre o processo de licitação da Prefeitura para contratar a Cooperlota, uma empresa recém-criada à época que não tinha as mínimas condições de atender a demanda de uma cidade de quase 200 mil habitantes”, lamentou Olyntho.

O deputado Jorge Frederico (PSC) criticou o prefeito Ronaldo Dimas pela postura em relação à contratação do transporte. Para ele, a quebra do monopólio da empresa Lontra levou o transporte de Araguaína a perder a qualidade. Frederico sugeriu que o Ministério Público Estadual (MPE) acompanhe as negociações de uma nova contratação, pois a situação pode dar a Dimas a oportunidade de contratar outra empresa sem os cuidados devidos com a alegação de emergência do atendimento.

Já o deputado Elenil da Penha (PMDB) afirmou que preferia deixar o debate aos vereadores da cidade. Elenil rebateu apenas a crítica de Jorge Frederico acerca da saída da empresa Lontra que, segundo ele, era uma solicitação da população. “Não vou levar notícias ruins para fora [da cidade]. No momento em que um problema aparece alguns preferem não contribuir com solução, mas sim aproveitá-lo para levar vantagem política”, afirmou.

A ex-prefeita de Araguaína, deputada Valderez Castelo Branco (PP), disse que como representante da cidade tem a obrigação de cobrar a melhoria do transporte.

Segundo o presidente da Agência Municipal de Transporte e Trânsito de Araguaina (AMTT), Gustavo Fidalgo, a Prefeitura está trabalhando para atender emergencialmente a demanda do transporte coletivo para que a população tenha o serviço o quanto antes. (Com informações da Ascom AL-TO)

Comentários pelo Facebook: