Detentos denunciam violência e estão em greve de fome há 3 dias na CPP de Palmas

Redação AF - |
Foto: Loise Maria
Detento mostra marca na perna relatando que a mesma foi causada por agressão na CPP de Palmas

Detentos da Casa de Prisão Provisória (CPP) de Palmas denunciaram à Defensoria Pública do Estado do Tocantins (DPE-TO) que têm sofrido violência em abordagens dentro da prisão, durante procedimentos internos. Eles estão em greve de fome desde a última segunda-feira (5).

Os presos ouvidos pela Defensoria nesta quarta-feira (7) também disseram que seus familiares estariam sendo desrespeitados durante as visitas, sendo este um dos motivos que levaram à manifestação.

Cinco detentos do pavilhão A da CPP de Palmas conversaram com a defensora pública Napociani Póvoa, coordenadora do Núcleo Especializado de Defesa do Preso (Nadep) da Defensoria, e com o defensor público Fabrício Brito, coordenador auxiliar do Núcleo.

Os atendimentos foram individuais e também coletivos. Os detentos disseram aos defensores que todos os integrantes do Bloco A aderiram à greve de fome.

Os detentos afirmaram que seus familiares não são tratados adequadamente durante as visitas na CPP, citando diversas situações de desrespeito e violação de direitos. Eles também querem melhores condições físicas na Casa de Prisão para o cumprimento da pena. Durante o atendimento, houve relatos de atos de agressões físicas.

A Defensoria disse que vai solicitar providências junto ao Juízo da  Execução Penal de Palmas e à Secretaria Estadual da Cidadania e Justiça (Seciju).

Comentários pelo Facebook: