Sobral – 300×100
Seet

Ex-prefeita Valderez diz que atos de sua gestão sempre ‘priorizaram interesses do cidadão’

Agnaldo Araujo -
Foto: Divulgação
A avaliação imobiliária equivocada foi feita na gestão de Valderez

A ex-prefeita de Araguaína e atual deputada Valderez Castelo Branco (PP) afirmou que os atos administrativos da sua gestão foram “primados em atender os interesses públicos do cidadão araguainense”. A afirmação veio após a justiça determinar o bloqueio de R$ 1,3 milhão nas contas da Prefeitura devido a uma avaliação imobiliária equivocada feita em 2001, quando Valderez era prefeita.

Conforme a nota, na época em que houve a regularização no Parque Bom Viver, centenas de famílias habitavam no loteamento de forma irregular e poderiam ser despejadas a qualquer momento. “A partir dessa regularização, todas as famílias puderam oficialmente ter a sua casa própria documentada, resguardando-as ao direito constitucional de acesso à moradia”, afirma a nota.

Sobre o valor da avaliação da área, Valderez destacou que foram tomadas as medidas administrativas e judiciais cabíveis à época. A deputada reforçou ainda que a avaliação do loteamento urbano Parque Bom Viver foi realizada por uma equipe técnica há mais de 16 anos.

Entenda

A Prefeitura de Araguaína teve R$ 1.329.689,1 bloqueado de suas contas devido a uma avaliação imobiliária equivocada cometida em 2001, durante a gestão da ex-prefeita e atual deputada Valderez Castelo Branco.

A área foi desapropriada e decretada como de utilidade pública na época, sendo avaliada pelo Município em apenas R$ 30,9 mil. Mas, o valor foi contestado judicialmente pelo proprietário, que agora conseguiu R$ 1,3 milhão.

Veja

Justiça bloqueia R$ 1,3 milhão nas contas da Prefeitura de Araguaína por falha na gestão de Valderez

Comentários pelo Facebook: