Sobral – 300×100
Seet

Fábrica clandestina mantinha pururucas expostas a roedores no Tocantins

Agnaldo Araujo - - 874 views
Foto: Divulgação/Adapec
O local onde as pururucas eram fabricadas não tinha higiene

Cerca de 620 quilos de pururucas e de matéria-prima do produto impróprios para consumo foram destruídos pela Agência de Defesa Agropecuária (Adapec) e a Vigilância Sanitária Municipal de Palmas, na manhã desta quinta-feira, 25, no aterro sanitário da capital.

Os produtos foram apreendidos no fim da tarde desta quarta-feira (24), em um estabelecimento na região sul da cidade. A empresa, que já havia sido notificada anteriormente, foi fechada e o proprietário foi multado em R$ 2 mil pela agência.

A ação aconteceu após recebimento de denúncia anônima feita à Vigilância Sanitária que solicitou o apoio da Adapec pelo fato da indústria não possuir registro no serviço oficial de inspeção. Segundo relatou o inspetor de defesa agropecuária, Ricardo Matarazzo, a Adapec já tinha notificado e autuado o proprietário antes. Ele foi orientado a regularizar-se junto ao serviço de inspeção, porém, ao invés de regularizar, o dono preferiu mudar de endereço para burlar a fiscalização.

O local interditado era totalmente inapropriado para manipulação do produto, apresentava precárias condições de higiene-sanitária. Os produtos ficavam expostos ao tempo no quintal na residência, sem nenhum controle de pragas, insetos, roedores, expostos à contaminação. No ambiente onde fritava a matéria prima, as peças estavam em contato com o chão e mesmo após embaladas também eram deixadas em sacos plásticos no solo.

Registro

A Adapec dispõe de uma orientação processual para registro de agroindústrias, com informações disponíveis no site da Agência ou através do telefone 3218-2137 ou 2138, ou ainda dirigindo-se a sede da Adapec na Gerencia de Inspeção Animal.

A operação contou com apoio da barreira volante da regional de Palmas e da Vigilância Sanitária Municipal de Palmas. (Adapec)

Comentários pelo Facebook: