Júri inocenta irmãos de participação no estupro e morte da professora Isabel em Xambioá

Agnaldo Araujo - |
Foto: Divulgação
Professora Isabel Pereira

O Tribunal do Júri absolveu os irmãos Antônio Batista da Silva Filho, vulgo ‘Dida’, e Ronisley Mendes da Silva, vulgo ‘Jey’, acusados de participação na morte e estupro da professora Isabel Barbosa Pereira. O crime ocorreu em 2009 em Xambioá, norte do Estado.

O julgamento dos irmãos foi realizado nessa sexta-feira (20). Na época, o assassinato brutal da professora chocou os moradores da cidade, gerou uma grande repercussão no Estado e as consequências se estendem há nove anos. Ela foi estuprada e assassinada na saída da Boate Titanic e o corpo foi encontrado a 300 metros da casa onde morava, coberto apenas por um pano.

Após mais de 12 horas de julgamento no Fórum de Xambioá, os jurados entenderam que os irmãos Antônio e Ronisley não foram os autores e nem tiveram qualquer participação no crime.

Ronisley ficou preso somente no início das investigações e depois passou a responder ao processo em liberdade. Já ‘Dida’ tinha sido preso no dia 18 de janeiro de 2018 após o Supremo Tribunal Federal (STF) revogar a liberdade provisória concedida a ele.

A defesa dos irmãos foi realizada pelo advogado criminalista Wendel Araujo de Oliveira, que apresentou uma série de falhas no inquérito policial. Para a defesa, a absolvição dos dois foi uma vitória. “A decisão do júri de Xambioá representa uma vitória para a Justiça. A gana do Ministério Público de acusar pessoas inocentes não poderia dar outro resultado”, afirmou o criminalista.

Leia mais…

Polícia Civil prende envolvido na morte e estupro da professora Isabel em Xambioá

Comentários pelo Facebook: