Seet
Sobral – 300×100

Justiça condena a 26 anos de prisão acusado de latrocínio contra fazendeiro no Tocantins

Agnaldo Araujo -
Foto: Divulgação/TJ
Fórum onde ocorreu o julgamento

Mateus Pereira da Cruz, 21 anos, vulgo “Marquinhos”, foi condenado a 26 anos e seis meses de prisão sob a acusação de ter matado um fazendeiro para roubar seus bens na Fazenda Três Corações, município de Talismã (TO).

A sentença foi proferida pelo juiz Fabiano Gonçalves Marques, da Comarca de Alvorada, região sul do Tocantins.

Segundo a denúncia, no crime, cometido na madrugada do dia 13 de dezembro de 2016, Mateus e outro réu assassinaram Plínio Ricardo Paro, na Fazenda Três Corações, após golpes efetuados no tórax da vítima, o que provocou traumatismo e outras lesões no coração, apontadas como a causa da morte.  Os acusados levaram um aparelho celular, uma arma e uma motocicleta pertencentes à Plínio Ricardo.

Mateus Pereira, ao ser preso na casa da família, em Barrolândia, estava com a arma roubada no dia do crime, mas negou ter cometido latrocínio. Durante o processo, embora tenha confessado participação em roubos praticados ao lado de outros três parceiros, em outros municípios vizinhos, o acusado alegou que estava na companhia da mãe no dia da morte do fazendeiro de Talismã e que tinha comprado a arma de outra pessoa.

Condenação

Para condenar Mateus, o juiz se baseou no testemunho de outros dois integrantes da quadrilha que o acusado integrava para a prática de roubos na região, que foram presos antes da morte do fazendeiro. Ao juiz, eles reconheceram Mateus como comparsa. Também colaboraram para a comprovação da autoria.

Além da pena de prisão, em regime fechado, o juiz o condenou a reparação por dano moral no valor de 150 salários mínimos, convertidos para o valor de R$ 140.050,00. O réu também não poderá recorrer em liberdade e seguirá preso. Atualmente ele se encontra recolhido na Casa de Prisão Provisória de Miracema. (Ascom – TJTO)

Comentários pelo Facebook: