Sobral – 300×100
Seet

Operação da PF apreende mais de 500 aves e desarticula quadrilha que atuava no TO, GO e SP

Redação AF - |
Foto: Divulgação
A PF suspeita que boa parte das aves eram capturadas no Parque do Jalapão

A Polícia Federal deflagrou nesta quinta-feira (14) a Operação Voo Livre, com o objetivo de desarticular uma organização criminosa especializada no tráfico de aves e outros animais silvestres.

De acordo com a PRF, foram cumpridos 10 mandados de prisão preventiva, 15 de busca e apreensão e 10 de condução coercitiva no Tocantins, Goiás e São Paulo. A PF apurou que a organização criminosa caçava os animais na Bahia, Tocantins e Pará, depois os vendiam em Goiás e São Paulo.

Suspeita-se que grande parte das aves saía do Parque Nacional do Jalapão, uma unidade de conservação federal, conhecida por ser um refúgio natural de vida selvagem. Os integrantes do grupo criminoso tinham tarefas distintas. Os coletores, pessoas que residem próximas à natureza, retiravam os animais do meio ambiente, os comerciantes faziam do comércio ilegal de aves seu meio de vida, e os financiadores disponibilizavam os recursos para os comerciantes praticarem o crime.

Durante as investigações, mais de 500 aves foram apreendidas. Muitas, ainda filhotes, eram transportadas em espaços sufocantes, para dificultar a fiscalização. Há indícios de que a organização criminosa também promovia a falsificação de anilhas, os selos de identificação dos animais, e promoviam a venda para o exterior.

Os integrantes da organização serão indiciados pela prática dos crimes de receptação qualificada, associação criminosa, falsificação de selo público federal, caça, maus tratos e comércio interestadual de animais silvestres e organização criminosa.

Comentários pelo Facebook: