Sobral – 300×100
Seet

Moradora diz que população de Campos Lindos está “aterrorizada por assaltantes” e pede reforço policial

Agnaldo Araujo - |
Foto: Divulgação
Rua em Campos Lindos

Moradores de diversas cidades do interior do Tocantins vivem assustados diante da onda de assaltos e assassinatos registrados ultimamente. A criminalidade é agravada pelo déficit de policiamento no Estado.

Uma moradora de Campos Lindos (TO), que pediu para não ser identificada por temer represálias, relatou que a cidade está sendo “aterrorizada por assaltantes”. Segundo ela, os criminosos roubam a qualquer hora do dia ou da noite sem medo de serem pegos pela polícia.

“Uma cidade na divisa com o Maranhão, com cerca de 8 mil habitantes, e que está sendo aterrorizada por assaltantes, que roubam a qualquer hora do dia ou da noite sem medo de serem pegos pela policia. Esses assaltantes, levam tudo”, desabafou a moradora.

Segundo a denúncia, roubos a estabelecimentos comerciais, de motos, celulares e em residências virou rotina diária. “São geralmente dois indivíduos armados em uma moto, que estão assombrando os moradores que já estão usando o toque de recolher cedo por medo desses malditos”, relatou.

Ninguém está livre da ação criminosa, nem mesmo os estudantes e funcionários, que são vítimas constantes no caminho das escolas. “Nos ajudem para que nosso pedido chegue até as autoridades competentes. Precisamos de reforço policial“, clamou a moradora.

Outro lado

Em nota, o 2º Batalhão de Polícia de Araguaína, que é responsável pelo comando em Campos Lindos, afirmou que a Polícia Militar se faz presente naquela na cidade, realizando patrulhamento ostensivo preventivo diuturnamente, havendo abordagens constantes e exercendo um trabalho comprometido e dedicado ao combate ao crime.

O 2° BPM afirmou também que até o momento não foram registradas pela Polícia Militar na cidade, números de roubos que pudessem caracterizar uma onda de crimes.

“Ressalta-se ainda que o policiamento apenas se ausenta por motivo de atendimento de ocorrências e quando da necessidade de deslocamento para Araguaína na condução de pessoas detidas ou envolvidas em ocorrências. Isso em virtude daquela cidade não dispor de delegado de polícia“, afirmou.

A nota finaliza reafirmando que a Policia Militar continuará exercendo o seu papel constitucional para garantir segurança para a população.

Comentários pelo Facebook: