Seet
Sobral – 300×100

Motorista é investigado por dirigir veículo embriagado e dar cachaça a estudantes

Agnaldo Araujo - | - 969 views
Foto: Divulgação
Escola onde os alunos foram flagrados

Márcia Costa//AF Notícias

Cinco alunos foram flagrados com bebidas alcoólicas dentro da Escola Estadual Machado de Assis, localizada no município de Araguanã, norte do Tocantins. O suspeito de dar cachaça aos estudantes é o motorista de um veículo VW Gol utilizado para transportar alguns alunos. Ele já foi afastado do cargo e está sendo investigado pela Polícia Civil.

Conforme a denúncia enviada ao AF Notícias, o caso aconteceu no dia 25 de outubro envolvendo o servidor público Junior Borges dos Santos, contratado pela prefeitura como motorista desde o mês de maio de 2017 para fazer o transporte dos alunos da zona rural. Ele foi denunciado por suspeitas de dirigir embriagado e dar bebida alcoólica aos alunos durante o percurso.

De acordo com mães dos estudantes, a direção da escola flagrou os jovens com cachaça dentro da instituição de ensino e os denunciou ao Conselho Tutelar e à Polícia Militar. Entre os cinco alunos flagrados com as bebidas, quatro são adolescentes e um é maior de idade, mas que toma remédio controlado. Todos foram suspensos das atividades escolares.

A direção da escola não se pronunciou oficialmente sobre a ocorrência, mas a secretária Municipal de Educação, Jane Maria Borges, confirmou a denúncia. Ela relatou que ficou sabendo do caso através do Conselho Tutelar. “Essa foi a primeira denúncia referente ao servidor, que já está afastado do cargo. Além das investigações da Polícia Civil, abrimos um processo administrativo para apurar a responsabilidade”, disse.

Diante do ocorrido dentro da escola, os pais ficaram preocupados. “Estou preocupada com esses problemas de alunos ingerindo bebidas alcoólicas que vêm acontecendo com frequência nessa escola. Os alunos foram suspensos das atividades escolares e quem deu a bebida a eles está impune”, disse a mãe de um aluno, que preferiu não se identificar.

A reportagem não conseguiu contato com o motorista, mas o espaço permanece aberto caso ele queira se manifestar.

Comentários pelo Facebook: