Sobral – 300×100
Seet

OAB diz que população de Araguaína “suplica por socorro” e cobra urgência em concursos

Redação AF - |
Foto: Divulgação
Antônio Leite Feitosa foi vítima de latrocínio após ser rendido por criminosos.

Da Redação //AF Notícias

A execução do bacharel em Direito, Antônio Leite Feitosa, conhecido como ‘Daniel’, de 44 anos, na madrugada deste domingo (06/03) em Araguaína (TO), revoltou a população e fez com que a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) cobrasse providências urgentes em relação à segurança pública da cidade, que está bastante fragilizada. Antônio foi vítima de latrocínio.

Em nota, a Ordem reafirmou sua “preocupação com o cenário atual da segurança pública de Araguaína e em todo o Estado”. Segundo a OAB, “infelizmente, acontecimentos fatídicos como este tem sido frequente em nossa sociedade”.

A entidade destacou ainda que a criminalidade está assolando a população, que assustada, “suplica por socorro”. “Roubos a transeuntes, instituições financeiras, tráfico de drogas e tantos outros delitos fazem parte da realidade do povo araguainense e do Tocantins”, afirmou a nota.

Conforme a OAB, segurança pública de qualidade é direito de todos estatuído na Constituição da República e é dever do Estado garanti-lo. “Desta forma, a Ordem dos Advogados do Brasil – Subseção de Araguaína, reitera o pedido ao Governo do Estado para que providencie em caráter de urgência a conclusão e o provimento de cargos nas Polícias Civil e Militar do Estado (realizando concurso e dando posse aos aprovados) a fim de aumentar o efetivo de suas forças para a prevenção e combate de crimes, além da adoção de políticas públicas que visem evitar que crianças e jovens sejam recrutados para o crime, construindo assim, uma sociedade mais justa e fraterna”, assegurou a nota.

A Ordem agendará nos próximos dias audiências públicas para debater o tema junto as autoridades e sociedade civil organizada. “Lutaremos e esperamos por dias melhores”, finalizou a nota.

A nota foi assinada pelo presidente da OAB Subseção de Araguaína, José Quezado, e pelo Presidente da Comissão de Direito Penal, Renato de Carvalho Ferraz.

A Entidade também lamentou o ocorrido e prestou solidariedade aos familiares, muitos deles advogados. “A OAB vem a público manifestar o profundo sentimento de pesar de seus membros para com a família dos colegas advogados Antônio Eduardo Alves Feitosa, Felinto Alves Feitosa, Helson Feitosa, Cristiano Feitosa e Hercílio Feitosa que perderam o familiar vítima de latrocínio”, lamentou.

Comentários pelo Facebook: