Seet
Sobral – 300×100

Sargento morto por bandidos estava na PM desde 1994; militar deixa esposa, quatro filhos e três netos

Redação AF - |
Foto: Divulgação
PM decreta luto oficial

O sargento Jandres Alves Bezerra, de 43 anos, morto por bandidos durante assalto a um correspondente bancário no centro de Araguaína, integrava os quadros da Polícia Militar do Tocantins desde o ano de 1994. Ele deixa esposa, quatro filhos e três netos.

O Comandante Geral da Polícia Militar, coronel Glauber de Oliveira Santos, lamentou profundamente a tragédia. “Lotado no Batalhão Ambiental desde 2013, seus amigos policiais militares o reconheciam como um exemplo de pai e avô, zeloso com a família, sempre disposto a ajudar e dividir o esforço com os companheiros seja qual fosse a necessidade”, destacou o comandante.

Foto: Divulgação
Sargento Jandres Alves Bezerra.

Glauber também destacou que o sargento era “dedicado ao máximo no cumprimento da sua missão sempre com muito esmero em todo ato de serviço”. “Nesse momento de angústia e dor, rogo a Deus que conforte familiares e amigos diante dessa trágica perda e declaro luto de três dias no âmbito da PMTO“, declarou.

O comandante afirmou que a Polícia Militar está trabalhando incessantemente para a captura dos bandidos que ceifaram a vida do policial.

Um dos suspeitos de participar do crime, Paulo Josias de Moura, de 32 anos, morreu pouco tempo depois em troca de tiros com militares da Força Tática. Ele foi baleado no assalto e se escondeu numa casa no Setor JK. No local, a polícia foi recebida a balas e revidou.

Comentários pelo Facebook: