Sobral – 300×100
Seet

Técnicos da Aneel podem vir ao Tocantins fiscalizar abuso no preço da energia elétrica

Agnaldo Araujo -
Foto: Divulgação
César Halum cobrou investigação sobre o aumento

A conta de energia no Tocantins está bastante ‘salgada’ para muitos moradores. Além do aumento recente de 6,02% para o consumidor comum, algumas tarifas chegaram a aumentar em até 100% nos últimos dois meses. Vários desses aumentos bruscos e sem justificativa aparente foram denunciados ao deputado federal e presidente da Frente Parlamentar em Defesa dos Consumidores de Energia Elétrica, César Halum (PRB-TO).

Na última quarta-feira (28), o parlamentar apresentou uma representação contra a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e Energisa, empresa responsável pela distribuição de energia elétrica e manutenção da rede no Tocantins.

É solicitado na representação que a Aneel envie técnicos para fiscalizar as denúncias de aumento de consumo nos últimos dois meses. Halum disse que a sua própria conta de energia teve aumento de 70% sem motivo aparente.

O reajuste tarifário aprovado na última terça de 5,50% para residências e 7,72% para indústrias já é um absurdo, acima da taxa de inflação anual, porém, além disso, nos últimos meses as contas de energia dos consumidores foram majoradas, com aumento de até 100% no consumo. A minha, por exemplo, teve um aumento de 70%, entretanto não tive nenhuma atividade diferente em minha rotina que justificasse isso”, explicou.

César Halum afirmou também que a defesa feita pela Energisa de que o consumo aumentou devido ao calor nessa época do ano não é convincente. “Temos casos de residências sem ar-condicionado que tiveram aumento em suas contas. Apresentando o Patrulha do Consumidor já enfrentei denúncias com erros nos medidores e ao levá-los para inspeção do Inmetro foram confirmados os defeitos. Não podemos confiar e a Aneel precisa enfrentar esse problema com maturidade e liderar essa fiscalização”, cobrou.

O parlamentar republicano ainda criticou a atuação das agências reguladoras, pois, de acordo com o deputado, não trabalham em favor dos consumidores. “A ANP, Anatel, Aneel, nenhuma delas cumpre o seu papel de cobrar e fiscalizar na defesa dos consumidores. Todas se regem por interesses próprios ou ao lobby. A Câmara dos Deputados tem o papel constitucional de rever isso e agir pelos nossos representados”, concluiu.

Veja mais

Energia elétrica do Tocantins ficará mais ‘salgada’ a partir de julho, com reajuste de 7,7%

Comentários pelo Facebook: