Seet
Sobral – 300×100

Tenente da PM comete suicídio com tiro na cabeça e sargento morre vítima de infarto

Redação AF - |
Foto: Divulgação
Polícia Militar do Tocantins está em luto.

O tenente da Polícia Militar Cleiton Pereira Soares, mais conhecido como “Tenente Feijão”, se suicidou no final da tarde de sábado (05/11)  em frente a um bar localizado na Quadra 1.203 Sul, em Palmas. O militar estava no local comemorando o aniversário de um amigo e teria dito que não queria mais viver.

Foto: Divulgação
Tenente Feijão comete suicídio.

Colegas do policial teriam tentado acalmá-lo, contudo, Soares, foi até seu carro pegou sua arma e disparou contra a própria cabeça. Antes, ele havia dito que iria embora. Problemas conjugais podem ter sido o motivo que provocou o suicídio, porém, militares tocantinenses afirmaram que, nos últimos anos, vários PMs apresentam sintomas de depressão por questões profissionais. Atualmente Soares trabalhava na Agência Tocantinense de Regulação (ATR).

O presidente do Detran-TO, Eudilon Donizete, lamentou a tragédia e disse que o ex-militar deixará “muitas lições de amor, amizade, profissionalismo, ética e humanidade”. “Peço a Deus que conforte o coração dos familiares e amigos neste momento de dor. Que a luz e o amor divino pairem sobre a alma de quem sofre esta imensurável perda, e os console e lhes dê serenidade para atravessar esta tempestade”, pediu.

Militar morre de infarto

Foto: Divulgação
Sargento Roseno morreu vítima de infarto no Parque Cesamar, em Palmas.

Já o Sargento Marcelino Rosendo Vítor, de 50 anos, morreu durante caminhada no início da noite de sábado (05/11), no Parque Cesamar, em Palmas.

Segundo a PM, o militar fazia atividades físicas no parque da cidade quando teve um ataque cardíaco. Ele chegou a receber atendimento de equipes do Samu e do Corpo de Bombeiros, mas não resistiu.

Sargento Rosendo era policial militar havia 22 anos e, de acordo com a corporação, “tinha o respeito e admiração de seus pares, subordinados e superiores, pela postura e dedicação demostrada em seus serviços”.

O militar, que serviu boa parte de sua carreira em Palmas, atuando no 1º BPM, QCG, atualmente estava à disposição da Assessoria Militar junto ao Ministério Público Estadual. Ele tinha 50 anos e planejava se casar.

O governador Marcelo Miranda (PMDB), lamentou os episódio e destacou a contribuição de cada um deles para o Tocantins. “Profissionais valorosos e respeitados, o Tenente Feijão e o Sargento Rosendo deixam um legado de amizade e competência nas mais de duas décadas em que, com dignidade e determinação, serviram a sociedade tocantinense  na gloriosa Polícia Militar do Estado do Tocantins. Que Deus conforte o coração dos familiares, amigos e companheiros de tropa neste momento de dor”, disse.

Comentários pelo Facebook: