Mais alto do Norte do Brasil

Audiência pública com gestores de 46 municípios debaterá preço da tarifa de água no Tocantins

Objetivo é que seja feito um novo estudo para revisão das tarifas e uma auditoria.

Por Redação
Comentários (0)

07/11/2023 17h31 - Atualizado há 6 meses
Deputado Marcus Marcelo

A audiência pública que debaterá os valores das tarifas cobradas nas contas de água dos tocantinenses será no próximo dia 23 de novembro, às 9 horas, no plenário da Aleto (Assembleia Legislativa do Tocantins).

Autor dos dois requerimentos que solicitaram o debate e a revisão do valor cobrado por metro cúbico de água no estado, o deputado estadual Marcus Marcelo (PL) citou a importância da participação de todos no evento, que reunirá consumidores dos 46 municípios onde a empresa BRK Ambiental é concessionária e representantes de órgãos públicos, reguladores e fiscalizadores. 

“É importante que prefeitos, vereadores, órgãos fiscalizadores e os consumidores tocantinenses participem, seja presencialmente ou on-line, para que juntos possamos discutir o alto valor da conta de água no Tocantins, que tem a maior tarifa cobrada por metro cúbico de água da Região Norte do Brasil. Essa luta é nossa! Conto com você”, convidou o deputado em vídeo divulgado em suas redes sociais. 

Marcus Marcelo, que presidirá a audiência realizada pela Comissão de Defesa do Consumidor da Aleto, apresentou levantamento feito por sua assessoria que mostra que a tarifa de água do Tocantins é a maior da Região Norte. “Minha assessoria constatou que o Tocantins tem o metro cúbico de água mais caro da Região Norte e nós precisamos revisar todas as tarifas e mudar essa situação”, disse.

Saiba os valores

Sobre as tarifas cobradas pela BRK Ambiental, o deputado Marcus Marcelo levantou diversas questões que serão debatidas durante a audiência, mesmo o foco sendo no valor do metro cúbico, entre elas a tarifa mínima e a de esgoto. 

O valor do metro cúbico de água cobrado no Tocantins é de R$ 8,01. Entre os seis estados da Região Norte do país, o valor mais do que dobra. “Gera até uma indignação quando vejo a média cobrada em outros estados que prestam o mesmo serviço de fornecimento de água e esgoto de R$ 3 e pagamos R$ 8”, afirmou o deputado. 

Para a coleta de esgoto nas residências, a BRK Ambiental cobra 80% do valor total do consumo. A tarifa mínima paga pelos tocantinenses, mesmo que não consumam nada, é de 5 metros cúbicos. “Eu sou contra a tarifa mínima. Pense que uma pessoa que não consumiu nada paga 40 reais mais a taxa de esgoto, vai uma conta para quase 80 reais”, questionou Marcus Marcelo. 

Novo estudo e auditoria

De acordo com o parlamentar, o objetivo é que seja feito um novo estudo para revisão das tarifas e uma auditoria. “Diante das informações que eu busquei, o estudo sobre a revisão das tarifas hoje praticadas pela BRK se iniciou no ano de 2017 pela ATR e em 13 de agosto de 2021 foi realizada uma audiência pública para debater essa revisão, mas ela aconteceu bem na pandemia e de forma virtual”, afirmou.

Na primeira reunião com o governador Wanderlei Barbosa, Marcus Marcelo informou que foi sinalizada a antecipação do estudo, que seria somente em 2025 de acordo com a legislação. 

“A nossa missão é melhorar os serviços oferecidos para a população, seja de saúde, educação, segurança e concessões. Precisamos ter a responsabilidade de colocar o dedo na ferida. Eu sei que são muitos investimentos sendo feitos, mas sei que o povo do Tocantins tem pago muito alto por isso”, finalizou.

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2024 AF. Todos os direitos reservados.