Tocantins

Casos de feminicídio sobem 28%, e Marcus Marcelo quer informativo sobre rede de atendimento

'O acesso à informação é essencial para a garantia dos direitos das mulheres', disse o deputado.

Por Redação
Comentários (0)

17/04/2024 15h27 - Atualizado há 1 mês
Deputado Marcus Marcelo

Notícias do Tocantins - O Tocantins teve 18 mulheres vítimas de feminicídio em 2023, um aumento de 28% em relação a 2022. O levantamento é do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP).

Diante desses dados, um projeto de lei do deputado estadual Marcus Marcelo (PL) busca promover a maior divulgação sobre a oferta dos serviços especializados de atendimento às mulheres vítimas de violência doméstica e sexual noeEstado. A proposta também quer integrar esses serviços, de modo que se fortaleçam enquanto rede. 

“O acesso à informação é essencial para a garantia dos direitos das mulheres, a falta de acesso leva à criação de políticas públicas inadequadas ou deficientes na área. A nossa proposta é tornar mais acessível o maior número possível de informações a mecanismos que viabilizem seus direitos, mantendo-o sempre atualizado e de fácil acesso”, explicou o deputado. 

Esses serviços são nas áreas da saúde, assistência social, segurança, Justiça e outros programas e espaços com políticas intersetoriais para proteção das mulheres. “Muitas vezes, por não ter conhecimento sobre a existência dessa rede, a mulher sofre danos morais, psicológicos, patrimoniais e físicos, quando não a própria morte”, traz o texto da proposta. 

O projeto de lei prevê a obrigatoriedade de inserção nos sites do Governo do Tocantins de um guia informativo sobre serviços públicos da rede de atendimento a mulheres em situação de violência e as medidas de enfrentamento a essas violências. 

Rede de atendimento

No Tocantins, a Rede de Atendimento a Mulheres em Situação de Violência Doméstica e Sexual é composta por serviços especializados, gratuitos, vinculados ao Poder Executivo, Legislativo e Judiciário Estadual, que acolhem, atendem e orientam as mulheres. Esses serviços são de suma importância para preservar a integridade física e psicológica da mulher vítima de violência. 

Entre os principais atendimentos de proteção à mulheres no Estado atualmente estão a Secretaria Estadual da Mulher, Delegacias Especializadas, Núcleos Especializados, Centros Integrados, Núcleo Especial de Defesa dos Direitos da Mulher da Defensoria Pública do Estado do Tocantins, Juizados de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher, Centros de Referência Especializados de Assistência Social, Hospitais e Clínicas especializadas no atendimento a casos de violência sexual, Instituto de Medicina Legal, Ministério Público do Tocantins, Comissão dos Direitos da Mulher da Assembleia Legislativa do Estado do Tocantins e ONGs (Organizações Não-Governamental). 

Guia

O guia deverá conter nome, endereço atualizado, telefone e horário de funcionamento de cada um dos serviços que compõem a Rede de Atendimento a Mulheres em Situação de Violência do Estado do Tocantins.

De acordo com o projeto de lei, as informações deverão ser atualizadas anualmente, com a verificação e conferência a respeito da inclusão ou exclusão de serviços. 

Auxílio Ampara

Também é de autoria do deputado Marcus Marcelo o Auxílio Ampara, anteprojeto de lei que prevê pagamento de um salário mínimo a crianças e adolescentes que venham a perder suas tutoras ou responsáveis legais por falecimento em decorrência de feminicídio (Lei Federal nº 13.104).

Comentários (0)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

(63) 3415-2769
Copyright © 2011 - 2024 AF. Todos os direitos reservados.